segunda-feira, março 03, 2008

Correr com o pai



O que é que o Dia do Pai, a corrida e a Associação Portuguesa para as Perturbações do desenvolvimento e Autismo têm em comum? É simples: no próximo Dia do dito cujo, 9 de Março, às dez e trinta da manhã, no Porto, vai realizar-se a corrida do Dia do Pai – e a receita da participação reverterá a favor da Associação Portuguesa para as Perturbações do desenvolvimento e Autismo.

Diz-nos a nota de imprensa: «após o sucesso alcançado em 2007, com cerca de 17.000 participantes na quarta edição, a organização espera este ano conseguir superar o número de inscrições, uma vez que por cada pessoa que cortar a meta, esta oferece um euro à APPDA – Norte (Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo)».

«Existem duas opções de percurso, a corrida de 10 quilómetros, para atletas mais experientes, ou a mini caminhada de 4 quilómetros, para quem deseja participar embora sem grande preparação física.»

Agora, sobre a APPDA – Norte: «nascida em 2002, pela cisão da APPDA, a Delegação Regional autonomizou-se passando a funcionar como APPDA – Norte – Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo, uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) com reconhecimento de utilidade pública. Actualmente, a APPDA-Norte reúne um conjunto de serviços de apoio a crianças e respectivas famílias, nomeadamente: Centro de Estudos de Apoio à Criança e à Família (CEACF); Centro de Actividades Ocupacionais (CAO); Lar Residência.»

Aos interessados, as inscrições e informações afins estão disponíveis aqui.

Quanto à edição de hoje da Prova Oral, os convidados são Jorge Teixiera, da organização, e Aurora Cunha, atleta de primeiríssima linha que dispensa apresentações – e que nos vão falar do evento em causa, da importância destas receitas para associações como a APPDA – Norte, do prazer da corrida, de juntar uma pequena multidão para esse efeito, e tudo o mais para onde a conversa nos levar.

Têm à vossa disposição o 800 25 33 33 e a caixa de mensagens do blogue para as habituais perguntas e comentários, para nos contarem se são amigos de participar nestas corrida estilo à molhada, sejam mini-maratonas, meia-maratonas, maratonas inteirinhas, ou mais de correr sozinhos (ou até de não correr de todo). E como o pretexto é o Dia do Pai, que se avizinha, podem também deixar mensagens para o vosso querido paizinho (podem ser lamechas, que não nos importamos), contar algum episódio relevante da vossa relação com ele, ou dizer de algum presente insólito que lhe tencionam dar. É a partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão.

7 comentários:

JP disse...

Olá convidados Alvim e Cátia,
Eu participo em várias corridas que há aqui para o norte e em quase todas vi a Aurora Cunha, ela é um exemplo; porque não vemos políticos e outras personalidades portuguesas a participar, por exemplo nunca vi participar esse grande ícone da comunicação que tem por graça Fernando Alvim, (sim fazer um programa de rádio sobre o assunto é importante, mas... e tirar os nadegueiros do sofá humm?
Para mim às frases “ter um filho” “plantar uma árvore” e “escrever um livro” devería-se acrescentar “acabar uma maratona de 42km” acreditem ou não é um marco na vida de uma pessoa.

Anónimo disse...

TEMAS DE SECA!!!! BUUUUUUUU

Miguel T disse...

Uma correcção: dia 19, não dia 9.

Em relação ao tema, tinham logo de começar a semana a falar de sexo. Sim, porque se falam do pai, qual é a primeira coisa que um pai tem de fazer para ser pai? Qual é? É o sexo, pois claro :-)

Anónimo disse...

Estou a gostar de ouvir a Aurora Cunha,parabéns pelos seus sucessos!

sara pacheco ferreira disse...

eu acho óptimas estas iniciativas, que juntam sempre um acto de ajuda e solidariedade ao exercício físico que, quer através de corrida, quer através de caminhada, quebra muitas vezes a nossa rotina e a nossa inactividade!

parabéns pelo programa e pelo convite à nossa grande Aurora Cunha, minha conterrânea =)

um beijinho de vila do conde,

**sara**

Daniela disse...

Olá desculpem fugir ao assunto!mas correr com o pai??nao me parece...o meu pai é que corria comigo se me visse chegar a casa no dia em que o Alvim passou musica em Sobral de Monte Agraço ao mais alto nivel..eheh...

Daniel Pi disse...

Pratico basquetebol numa terrinha que
fica algo distante do sitio onde vivo e tenho que fazer alguns sacrificios para nunca faltar aos treinos jogos etc (até porque os treinos sao ha noite). Ora, não pretendo ser jogador profissional até porque tenho noção que os meus pais nao me transmitiram os melhores genes para ser basquetebolista (altura) mas mesmo assim reparo que tenho muito mais força de vontade do que muitos dos meus colegas, alguns deles com grande potencialidade, o que me custa a compreender. Pelo que sei Portugal anda a perder alguns excelentes atletas.
Por vezes penso que eu é que estarei a desperdiçar o meu tempo... ou nao.

"Deus dá nozes a quem não tem dentes"