quarta-feira, outubro 31, 2007

Espiritismo


Se tiverem problemas cardíacos, por favor não vejam este vídeo. Evitem igualmente fazê-lo caso estejam segurar alguma coisa frágil nas mãos.

Sérgio Swedenborg vem hoje à Prova Oral falar da área a que se dedica, o Espiritismo, e divulgar o VI Congresso Nacional de Espiritismo que se vai realizar nos dias 1, 2 e 3 de Novembro na Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa no complexo do Campo Grande (e que será transmitido via Internet para todo o mundo através do canal TVCEI, Conselho Espírita Internacional).

Diz-nos Sérgio Swedenborg: «Infelizmente o termo espiritismo carrega ainda um estigma muito grande que na cabeça da maior parte das pessoas ainda o ligam a bruxarias, cartomancia e etc. O espiritismo não é nada disso. Começou aliás, com a vertente científica pelo estudo dos seus fenómenos e hoje comporta outras duas quais sejam a moral e a religião.»

Muito sucintamente o espiritismo surgiu em França, em meados do século XIX. Porque França? Por causa do iluminismo, das ideias, da Europa ser o "berço" da civilização. Se o espiritismo já causa confusão e descrença, imagina se sua origem fosse África ou Polinésia…!! Na verdade a fenomenologia espírita é universal e existe desde que o homem existe, por toda a história, em todos os povos e países há registos destes fenómenos. Um Belga de nome Allan Kardec ( daí o espiritismo ser conhecido por "Kardecismo") foi um médico que pela sua formação científica não se deixou ficar pela simplicidade dos fenómenos e decidiu ir mais adiante, estudando-o através da rigidez científica. É considerado o "Codificador" pois foi quem reuniu as bases da chamada doutrina.»

«Mas então o que é isso ? Doutrina, religião, ciência ? Kardec descobriu que atrás dos fenómenos que ele presenciou, havia um princípio inteligente… Descobriu depois de muita experimentação que eram seres humanos numa outra dimensão. Seres desligados da matéria mas que mantinha uma característica humana, com sentimentos, personalidade, inteligência conforme o seu desenvolvimento. O contacto e comunicação com esses seres é que levou-o a registar em livro várias questões que colocou e que foram respondidas.»

Ok, estão lançadas as bases para a conversa de hoje. Espiritismo: onde acaba a ciência e começa a fé?; e onde acaba a boa-fé e começa o oportunismo?; já passaram por experiências relacionadas com espiritismo? Histórias, perguntas e comentários para o 800 25 33 33 e caixa de mensagens do blogue. A partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão (agora, com lincença, tenho que ir á cave porque o Winston Churchill está outra vez a mexer no piano).

***


O PASSATEMPO JOSÉ CID continua. Todas as informações aqui. E já está disponível, para audição no blogue da Prova Oral, a música que deverá servir de base à realização do vídeo. Ora oiçam:


Portuguese Boys, de José Cid
(Álbum «Pop Rock e Vice Versa»)

17 comentários:

edgar disse...

hehehe..obrigado pelo susto e a respectiva descarga de adrenalina ...video do caraças...ja agora deixo uma pergunta para o vosso convidado... quanto a essa historia de espiritismo...sei que é possivel o espirito separar-se de um corpo se cessar as funções vitáis, algumas vez o vosso convidado ja teve essa experiencia?

parabens pelo programa...sem duvida do melhor que se faz em radio em portugal!!!!!!!!!!

ps:

já agora se quiserem escutar alguns sons realmente fantasmagoricos ouçam algumas das minhas criações dark ambiente em www.nailedskull.com....

edgar disse...

~correcção:

sei que é possivel o espirito separar-se de um corpo "sem" cessar as funções vitáis, algumas vez o vosso convidado ja teve essa experiencia?....

faltava um "m"

Maryana disse...

A minha experiência com o espiritismo deu-se com o famoso "jogo do copo". Tinha 14 anos, disse à minha mãe que ia estudar História e, grande marota, fui-me masé ter com as minhas amigas para fazermos o tal jogo.
A verdade é que o copo andou que se fartou, e nos meses seguintes não consegui ficar sozinha em casa... Fizemos perguntas relativamente à nossa situação actual, sobre o futuro, e o danado do copo não parava de andar às voltas, e respondia às nossas perguntas.
A questão que eu quero fazer é: uma vez que até tinhamos bebido leitinho com chocolate ao lanche e tudo, o que é que fez o copo andar? É mesmo um espírito, é o poder da nossa mente? É o quê?!

Rui Branco disse...

Ora ai esta um tema que eu não acredito minimamente mas tenho um respeito e um receio danado!! É que há malta que conta episódios com um nível de sinceridade que ate parece verdade, posto isto convencam-me de que tenho razão e que não há espíritos nenhuns e que somos todos uns míseros animais que andamos por cá por mero acaso!!!


http://blogpredilecto.blogspot.com

Juliana disse...

É sempre bom vir a fazer a viagem Lisboa-Aveiro de comboio e ver este video... Depois dizem que há gente a atirar-se pás linhas e tal...Enfim...
Quanto ao tema..."Não acredito em bruxas, mas que as há, há" Portanto o melhor mesmo é manter o respeitinho e não tentar xatear nenhuma entidade fantasmagórica. Agora uma questão: há algum motivo no geral que faça os espíritos não seguirem para o sítio onde têm de seguir e ficarem por cá a massar a vidinhas das pessoas?

Com o coraçao a 1000 disse...

Boa Maneira de começar a noite das bruxas. Com um cagaço do caneco!!!

Mas aqui vai uma questão:
Xamanismo e Espiritismo são a mesma coisa ou entidades diferentes?

Anónimo disse...

Tou...
Não vos oiço lá muito bem...

Anónimo disse...

Tou...
Não vos oiço lá muito bem...

Andrea Ubaldi disse...

Boa noite Alvim!
Eu gostava de saber qual a opinião dos teus convidados quanto à doutrina da Umbanda e Candomblé.
Boa noite da Bruxas :)
Abraço

Jamgirl disse...

Alvim, tenho uma amiga k costuma ir a bruxas (e afins) para resolver os seus problemas amorosos, de trabalho e até para poder vender a sua própria casa. Pergunta aí aos teus convidados se tudo isto é possivel.
Porque na verdade, ela conseguiu trocar de namorado, mudar de trabalho e vender a casa. Tudo para melhor!!!

Rui Cubano disse...

Conclusão:
Nesta vida terrena convém não dar confiança a ninguém, não fazer mal mas também não exagerar no bem, viver sem grandes êxitos e dar kékas razoáveis mas nunca ineskecíveis... para que, não despertemos atenções aos espiritos carentes e encostos de espectros com pouco que fazer no seu mundo (q deduzo q deve ser um mundo chato).
Não nos podemos nós encostar a um espírito?

Henrique Freitas - Funchal disse...

Como não cheguei a tempo de falar com o Paulo Mourinha no Messenger, aproveito para fazer as questões por aqui:

1- Sei que é possível que no caso de pessoas muito próximas um espírito transmita algum tipo de doença, por exemplo do foro oncológico. É possível que um espírito de luz deixe que isso aconteça sem intervir?

2- Sempre tive uma ligação muito próxima com a minha avó, que pelos seus actos enquanto viva presumo que tenha progredido para uma dimensão muito superior. Numa vida próxima é possível que nos venhamos a reconhecer?

3- Ao ler o "Evangelho Segundo o Espiritismo" reparamos que a doutrina espírita está directamente ligada aos ensinamentos de Cristo. Um budista já tem outra visão. Poderemos considerar as duas percepções iguais, no seu fundamento?

Um abraço
Henrique Freitas - Funchal

Anónimo disse...

Boa noite. Estou e sou bastante curioso à cerca destes assuntos de espiritismo. Ouvi dizer que fazem sessões em que apelam pelo bem de almas que se encontram nesta dimensão ou não.
O que eu queria realmente era saber se podiam contactar com a Maddie McCann e saber onde ela está!
Um abraço.
Ricardo Dias - Aveiro

Rui Cubano disse...

Qual é o problema dos incrédulos? Orgulho? Nós passamos os dias a imaginar, ver e a sonhar com coisas que na realidade não existem; a invocar Deuses quando espirramos(ou pelo menos quando estamos na "tóca do Lobo"). A vida seria tão fria sem a nossa maneira de ver as coisas... porque não aceitar mais uma "Floreado" à volta da ideia que isto agora é apenas a continuação ou o início de uma SAGA?! Mesmo que não fosse verdade!
Vamos é pensar no que nos rodeia agora, depois... convém morrer e serão-nos dadas todas as respostas! Só queria saber uma coisa fulcral: "Sexo no outro mundo? Tenho de rebentar um prédio cheio de Amaricanos para ter as 73 Virgens límpinhas e luzidías?"

Elisabete disse...

De que modo é que a transmissão de conhecimentos por via apenas mental entra neste diálodo? A chamada “transmissão de pensamentos”. Para quem acredita que esta forma de comunicar existe, como se explica? Quem tem casos para contar? O ouvinte que acabou de dizer que “adivinhava” que ia encontar carta ou ver pessoa na rua foi um receptor de uma mensagem enviada por outra via…que ainda não dominamos.
Ora dava outro programa este tema, ou não?

Márcio disse...

Alvim e restante malta do programa!

Gostaria, porque não consigo entrar com vocês em directo, de saber a opinião dos vossos convidados, sobre:

Astrologia Nadi, onde o nosso horóscopo está escrito há mais de 3000 anos, e onde só nos perguntam o nome, e depois de encontrada a pessoa e o seu nome nas folhas, dos escritos de folha de bananeira que existem na Índia em templos, na qual, a mitologia, refere que foram escritas por deuses, ou eventualmente por nós mesmos, em vidas anteriores. Qual a opinião sobre isto, para mais informações até na Wikipédia geral ou youtube existe informação.

O que sabem ou acham sobre as crianças indígo/cristal, apesar de toda a informação que existe na internet, e que depois de interligada com toda a sua mitologia há seres de outros planetas e entidades, seres extradimensionais que nos ajudam no que queremos, etc, e para onde iremos após morrer, noutra dimensão.

Acho que tinha mais uma perguntinha, mas para já fico a ver se respondes, que já é tarde!

Márcio disse...

Alvim, pergunta lá só isto aos convidados! O meu comentário anterior, se faz favor!

Bom feriado!

Márcio Guerra