sexta-feira, julho 06, 2007

Bom ambiente



A um dia da série de concertos do Live Earth e ainda na ressaca do abalo que o filme Verdade Inconveniente por aí causou, com todos os sinais inequívocos à nossa volta de que o planeta não está de facto como os nossos avós o deixaram – e não se trata só de uma arrumação diferente nos bibelôs (o meu avô, por exemplo, volta e meia visita-me em sonhos e, rubro de indignação, aponta o dedo ao buraco do ozono: «parece o da Galharda», diz, sendo a Galharda a prostituta mais famosa daquelas paragens durante os anos quarenta e cinquenta do século passado) –, vamos dedicar a emissão de hoje da Prova Oral (sublinho que uma emissão de rádio sempre é mais ecológica que uma emissão de gases, a não ser que o apresentador tenha comido alguma coisa fora do prazo) ao ambiente. Convidados: Manuel Pássaro, Director de Planeamento e Projectos da Sociedade Ponto Verde, e Francisco Ferreira, da Quercus.

Temas a discutir: estamos hoje mais conscientes do preço ambiental de certos estilos de vida?; ainda vamos a tempo de alterar aquele que parece estar a tornar-se o curso natural das coisas: estações do ano maradas, chuva e calor fora do sítio, subida das águas do mar, furacões a granel, o hálito matinal do meu vizinho de cima no elevador à mesmíssima hora que eu?; pequenos grandes conselhos para um quotidiano mais ecológico sem termos que fazer vida de monges; tem evoluído a eficácia das associações de defesa do ambiente em matéria de comunicação com um público que frequentemente se está nas tintas (e nos diluentes e nos petróleos) e que acha os ambientalistas uns desmancha-prazeres, uns fulanos esquisitos que falam muito alto e comem e fumam demasiados vegetais?

Perguntas e comentários via 800 25 33 33 e caixa do blogue, já sabem; a partir das 19 com Fernando Alvim e Cátia Simão, que se comprometeram em vir hoje mui ecologicamente vestidos: singelas folhinhas de videira (eram de videira não eram?) tapando-lhes as interdições. Ele fazendo-nos desejar uma primavera eterna; ela, um outono repentino. Oh.

29 comentários:

Gabriel Afonso disse...

Gabriel Afonso
Cacém

Ola Boas Pessoal

Na minha opiniao um ambientalista nao é nem nunca foi desmancha-prazeres, sao simplesmente pessoas que acreditam no Meio Ambiente , estes lutam diariamente para que nao haja uma escaçes de recursos a fim das futuras geraçoes poderem viver num planeta melhor.

Anónimo disse...

Gabriel Afonso
Cacem

Algumas dicas para poupar agua:

1º Enquanto escova os dentes ou se barbeia feche a torneira.
Assim poupará 10, 20 ou mesmo 30 litros de água.

2º Em cada descarga do autoclismo gasta 10 a 15 litros de água.
Deve utiliza-lo só quando for necessário.
Não transforme a sanita em recipiente de lixo. Restos de comida, cabelos, papeis, cigarros (bem apagados) vão para o lixo.

3º Se tiver máquina de lavar loiça, não ponha a trabalhar sem a carga completa. Lembre-se que quando a liga, ela consome 60 litros de água.

... e lembrese estas dicas tb se vao refletir na conta da agua ao final do mes :) so traz vantagem é uma questao de ATITUDE.

Anónimo disse...

Gabriel Afonso
Cacem

Para quando interesse e investimento público nos transportes colectivos e na bicicleta?

por outro lado

+ estradas + carros + urbanizações - transportes públicos
= trânsito, poluição, doenças, tempo perdido em deslocações, qualidade de vida reduzida. :/

Anónimo disse...

Gabriel Afonso
Cacem

Algumas das Associações Ambientalistas Nacionais ( esses tais chatos como alguns dizem )

GERA- Grupo de Estudos de Recursos do Ambiente

Quercus- Associação Nacional de Conservação da Natureza

Geota- Grupo de Estudos do Ordenamento do Território e Ambiente

EcoNatura- Associação para Defesa do Ambiente

Anónimo disse...

Gabriel Afonso
Cacem

Algumas Organizações Ambientalistas Estrangeiras

Greenpeace- Sem comentários

WWF- World Wildlife Foundation

GOSEA - Global Organization of Students for Envirnomental Action

Anónimo disse...

Olá! Boa tarde a todos os presentes e ouvintes da Prova Oral!

Eu, como fã do vosso programa, que tanta companhia me faz diariamente no meu regresso a casa, não posso perder a oportunidade de deixar aqui hoje a minha mensagem, dado ser um tema que tanto me agrada: o nosso Planeta! O nosso Meio Ambiente!
È um tema que, se tempo houvesse, daria "pano pra mangas" dada a amplitude de temas que abrange e a controvérsia que gera quando discutido.

Como optimista que sou, acho que ainda vale a pena lutarmos pelo nosso Planeta. Temos é de mudar mentalidades! Alertar as pessoas! Vencê-las pelo cansaço, de tantas vezes serem chamadas à atenção para a necessidade de olharmos à nossa volta! E acreditem: há muiiita gente, de todas as classes sociais, que simplesmente não quer saber! Que não se importam sequer em fazer pequenos gestos, no dia-a-dia, que tanto contribuiriam para melhorar o mundo em que vivemos, como simplesmente separar os resíduos em casa, ou no local de trabalho, e levá-los ao ecoponto! (dizem: fica longe! …ou: não estou para ter dois ou três caixotes do lixo em casa! …ou: eles depois misturam tudo no mesmo camião, que já vi!....ou: pagamos muitos impostos, eles que separem!...). Julgo ser necessário, esclarecer frequentemente as pessoas sobre as várias temáticas ambientais, para que elas possam ACREDITAR que vale a pena o esforço.
Aproveito para sugerir que pequenas rubricas como o “ Minuto Verde”, apresentado todos os dias no Bom Dia Portugal, pelo Francisco Ferreira e Susana Fonseca, deveriam passar também nos telejornais da tarde e da noite para que todos possam tomar conhecimento dos pequenos gestos que podem ser feitos e fazer a diferença em prol de um Ambiente melhor!
E muito mais teria para dizer…
Obrigada e beijinhos

Filipa Ribeiro - Braga

Anónimo disse...

Gabriel Afonso
Cacem

10 PRINCÍPIOS do Condomínio da Terra !

1 – Temos de encarar a crise ambiental mundial, não como um problema do ambiente, mas como um problema da Comunidade dos Homens.

2- Para resolver a crise ambiental mundial, temos de resolver o problema jurídico da coordenação duma multitude de soberanias (Estados) exercidas sobre um bem materialmente indiviso (Terra), conformado por componentes insusceptíveis de divisão jurídica, mas dos quais todas as soberanias são funcionalmente dependentes.

3 – Só na definição e prossecução do interesse comum (Terra), será possível continuar a garantir, a cada Estado, os seus direitos - sob pena de estes brevemente deixarem de ter objecto.

4 – Um projecto “Condomínio da Terra” tem que distinguir as fracções estaduais das partes comuns: cada condómino é soberano dentro do seu território e, ao mesmo tempo, detentor de uma soberania partilhada das partes comuns do planeta.

5 – As partes comuns são constituídas pelas partes que, de um ponto de vista ambiental, são: a) necessariamente comuns (a Atmosfera e Hidrosfera), e b) presumidamente comuns (a Biodiversidade).

6 - Existirá um regulamento do Condomínio da Terra que disciplina o uso, fruição e conservação das partes comuns, e uma Administração que será eleita em Assembleia de Condóminos (Estados).

7 - Existe um direito/dever igual per capita no uso/conservação dos bens comuns; logo a votação relativa de cada condómino deverá ser aferida em função do número de habitantes de cada soberania.

8 - Cada condómino comparticipará nas despesas necessárias à conservação ou fruição das partes comuns, de forma equitativa, em função do número de habitantes ou do uso efectivamente realizado de partes comuns, quando este for determinável, no sentido de garantir a coincidência entre o óptimo social e o óptimo ecológico.

9 - Competirá ao Administrador do Condomínio receber todas as verbas provenientes dos Condóminos e promover projectos de conservação e melhoramento das partes comuns, bem como, compensar todos os condóminos que no seio dos seus estados contribuam para a sua manutenção e melhoramento.

10 – Compete ao Condomínio da Terra descobrir formas de compatibilizar os sistemas jurídico e económico com o Sistema Natural Terrestre.

Rita L. disse...

Acho que uma componente da área ambiental tem sido muito esquecida e talvez esse devesse ser um ponto a focar com os convidados...

A EDUCAÇAO AMBIENTAL!!

"ainda vamos a tempo de alterar aquele que parece estar a tornar-se o curso natural das coisas?" -- Perguntas tu Alvim... Talvez não, mas acredito que uma boa aposta na sensibilização da pequenada, fará a diferença "amanhã"! Talvez O Manuel Pássaro possa comentar tal facto dado que a Sociedade Ponto Verde utiliza o factor infantil em termos publicitários!

E caro Alvim, eu sou ambientalista, NADA DESMANCHA PRAZERES, TALVEZ UM POUCO ESQUESITA E QUANDO É NECESSÀRIO FALO BEM ALTO ;)

Saudações ambientais!

Arcebispo de Cantuaria disse...

Eu lamentavelmente penso que para ser honesto o titulo do documentário/filme e livro do Al Gore devia ser "Uma Verdade Inconsequente".

A verdade é que falam, falam, mas no fim ficam kyotos (que trocadilho mais estupido! mas para compensar tenho um poço, sou amiguinho do ambiente).

Gabriel Afonso - Cacem disse...

Eu no meu caso, n tenho um daqueles balde do lixo que ja tem as secçoes para separar o lixo , eu uso um sako do lixo normal e quando este enje desloco.me ao ecoponto e entao la faço a separaçao.

Tudo bem que querem que o pessoal separe e tal , mas reparem os baldes do lixo que mencionei tem um preço um tanto ou quanto elevado...

Abraços para todos :)

kikasonline.blog.com disse...

PERGUNTAS::

PORQUÊ, PORQUÊ, PORQUê.... =)

1- Porque é k os preços dos baldes são tão elevados, se os residuos são entregues gratuitamente, e posteriormente a matéria final é vendida...?
2- Porque é que essa matéria final(reclicada), por ex o papel, é sp mto mais caro? Não deveria ser ao contrário uma vez k é um aproveitamento?
3- Porque é que a reciclagem de risiduos, como tb plásticos, papeis, representam um custo tão elevado para as empresas não só no tratamento destes, como na deslocação ou aluguer de contentor? Não seria de evitar o que é obvio...: despejo destes residuos em rios, no atolamento dos contentores públicos, etc, etc...???
4ª e última..., se se preocupam tanto com o ambiente como os nossos ministros dizem preocupar, porque é que não recrutam pessoas do fundo de desemprego para limpeza antecipada das matas? Valerá a pena chorar sobre o leite entornado??? HUmmmm....

já agora... Vale a pena pensar nisto!

Beijocas a todos e não se esqueçam da vossa protecção adequada na exposição solar!!!
Ops... Já tinha saudades de ouvir a prova oral =)

Rita L. disse...

Folhinhas de videira??? Muito gostas tu de vinhas Alvim :p

Axibara - cacem disse...

fulanos esquisitos ?! so conheço o Alvim :p

José Marau disse...

Para efeitos de melhoria do ambiente, começava pelo nosso bem mais importante: A ÁGUA!!
Mostro toda a minha indignação perante o desperdício diário de água que constato diáriamente no regadio das rotundas. Não só metade da água vai parar à estrada na maioria das vezes, como outras vezes em tempo de chuva, essas regas continuam realizam-se faça sol faça chuva!
Sendo a água um bem cada vez mais escasso, creio, poderia haver mais atenção a este respeito! E já nem falo nos seus custos.
Até na 6:ºf passada quando ía para a Grande festa da Prova Oral e saio do Ic19 rumo à Qt. da Fonte, passo por 4 rotundas e em 3 delas água a correr directamente para o alcatrão!! É no mínimo triste!!
Abraços e Bjinhos para todos!

Luis Oliveira disse...

Há que encontrar o meio termo... nem ambientalista nem só economia!
Desenvolvimento sustentável é um termo que está-se a desenvolver e que antigamente ninguem tinha havido falar.
O Al gore fala muito... mas como vice presidente dos Estates nao fez nenhum pelo ambiente.
Entao para chamar a atenção das pessoas para os problemas do ambiente vamos gastar muita energia em concertos... bem pensado hem!! ai ai ai
Alvim, falas do buraco do ozono mas na verdade isso já não é um problema. O que é ainda um grande problema é o aumento da temperatura devido ao Efeito de estufa. Co2, metano e outros sao substancias que muito contribuem para esse efeito.
E ja agora, sabiam que um dos grandes causadores de produção de metano é os PEIDOS do gado bovino... eheheh

Rui Cubano disse...

Deixa arder, isto tá a precisar de semente nova...

Flávio disse...

Truque para gastar menos água na sanita: enxer uma garrafa de litro e meio ou 2 litros (se depois couber) e colocar no reservatório da sanita. Assim gastar-se-á menos 1L e meio ou 2L por descarga.

Eu pessoalmente tenho controlo ao carregar no botão de "flushing" para deitar apenas o suficiente quando não é necessária descarga completa.

Luis Oliveira disse...

Em Portugal tambem ha separação de residuos organicos (restos de comida) mas só apenas onde é "economicamente fiavel"... em cantinas e afins

Carlos Gonçalves disse...

Como se fala muito de ser "verde", amanhã para alem de tudo mais que vai acontecer... também irá renascer um Blog de debate sobre o minho...

http://blogminho.blogspot.com/

1 abraço!

o google em preto!

http://black-google.blogspot.com/

Filipe disse...

Já agora, vejam o blog:

http://blog.terramater.pt

Angel disse...

Olá malta da Prova Oral. Faço a separação do lixo desde os tempos da universidade (há cerca de 10 anos) e não tenho os ecopontos perto da minha casa, sempre me desloquei de carro p levar o lixo e nunca o deixei de fazer por isso. E irrita-me certas pessoas (cm os meus vizinhos) q depositam absolutamente TUDO no contentor normal! Ainda por cima têm três filhos e deviam pensar no futuro deles neste Planeta! Além disso, já há mt q ouvi falar q iam bater porta a porta a ver quem fazia a separação e quem ñ fazia, mas até agora ñ testemunhei nada! Vivo perto de Aveiro e ñ sei se só fazem isso nas grandes cidades. E tenho mt pena de ver pessoas com os ecopontos do outro lado da rua dos contentores e porem artigos perfeitamente recicláveis nos contentores do lixo vulgar... Sejam responsáveis, pois há pequenos gestos no nosso dia-a-dia q ñ custa nada fazer!

vitor morgado disse...

O Ambiente é muito bom na prova oral...

Relativamente à arquitectura "dita" ecologica, devemos falar sobre o poder politico em relação a esta matéria. Por exemplo a Câmara Municipal de Coimbra realizou uma eco-medida: "Se houver projectos com preocupações ecologias, a aprovação dos projectos têm via verde para aprovação!" Por isso a questão de ser ecologico não é mais caro... Construtores e donos de obra abram a pestana...tana que isto aqui não é um film boys!

grande abraço do vitor morgado

luso disse...

entao e que tal o estado chegar a auto-europa (ou outra frabrica de carros) e dizer para eles fazerem carros a hidrogenio, em troca o estado cobrava poucos ou nenhuns impostos nesses carros (para baixar o preço)

de seguida usava a golden share da GALP e usando a rede de postos de abastecimento ( no inicio grandes cidades e auto-estradas) e fornecia esse hidrogenio!

Onde produzir o hidrogenio? Em qualquer sito, basta porem uma "ventoinha" gigante :) a produzir!

desse modo o pais ficaria na vanguarda da tecnologia e ainda poupavamos o ambiente!

Nota: no japao isso ja começou!

Cavalero disse...

Boa tarde, estou a ouvir o programa e deixo aqui 1 dos frutos da investigação de automoveis movidos a energia electrica:
www.teslamotors.com
estes senhores apresentam um automovel que faz 4 segundos dos 0-100Km/h. Só tem um pequeno problema, o preço, mas com o tempo este certamente baixará.
Beijinhos e abraços.

Vieira disse...

Boas!

Já que estamos nisto. Eu estes dias li um artigo sobre o bio diesel e fiquei muito interessado em adoptar esse tipo de combustivel para o meu carro, que é 80 e consome bastante, o que não é nada vantajoso quer a nível económico quer ambiental.
Trata-de de um kit que se agrega ao motor por cerca de 500€ e existem hoje em dia centros de produção deste tipo de combustivel.....

Abraço a todos.

Maria João disse...

Olá a todos!Bom ambiente aí na prova oral! Ainda bem que escolheram este tema, só tenho pena que não tenha acontecido mais cedo!! Só espero que este fenómeno crescente de preocupação ambiental não seja apenas uma moda, mas que venha para ficar.
Muita coisa tem que mudar. Custa começar, mas depois fica na nossa rotina.
Muita gente está sensibilizada para o ambiente, mas outros, embora preocupados, recusam-se a fazer essas "pequenas" mudanças na sua vida, como por exemplo, separar o lixo, porque deparam-se com situações, como por exemplo,o próprio camião de recolha do lixo, a juntar todo o lixo que foi separado... Isto ainda acontece... Ou então descargas de entulho no mar... E essas pessoas perguntam-se: "se eles não o fazem, porque é que serei eu a fazê-lo?" Alguém tem de dar o exemplo...
E depois, não deveriam ser as empresas que produzem as embalagens, que deveriam arranjar um serviço para as recolher e reciclar??Não deveriam ser elas, a dar o exemplo?
E ainda, li algures que o bioetanol não é viável, porque implicaria destruir muita floresta na Amazónia para a produção de milho... Ah, e pelos vistos, a produção de algodão biológico não é tão ecológica quanto isso,porque os gastos de água são enormes... Mais vale usar fibras sintéticas, certo?
São muitas muitas questões!! e contraditórias!!
Mas um passo de cada vez...

Abraços

Margarida Fernandes disse...

Muito obrigada pelo vosso convite para participar no programa de hoje.
Penso que este tema é sempre importante ser focado em programas como o vosso, pois não há maior erro do que não fazer nada, por pensar que só pode fazer pouco!

E já sabem, sempre que tiverem questões relacionadas com o Ambiente:
http://ecomaniapt.blogspot.com

Margarida Fernandes.
www.ecomania.pt

joshua disse...

não pude enviar o meu comentário, porque enquanto ouvia est5ava a trabalhar... então que agora decidi dar o meu ocmentário.. á muito que o ando para o fazer... desde já sou um autentico viciado neste programa, acho super interessante... hoje achei o tema super interessante, além de tudo despertam consciencias... parabens

Anónimo disse...

Ambiente???

Só agora é que tomam essa noção... é preciso ir muita gente pro desemprego!?

O s senhores do mundo querem o mundo... mas não sabem semear nem plantar o que eles precisam... mesmo ricos vão morrer sem levar os milhoes... só vai o fato e as socas e as 4 tábuas pras minhocas reciclar-nos...

O melhor estilo de vida é ter alguma paz e ar puro para respirar pk o resto é fado...