quinta-feira, setembro 06, 2007

Os ex-lugares de sempre



Nasce-se, morre-se, gerações sucedem-se e, à mão delas, muda também o espaço físico que habitam, umas vezes para melhor, muitas vezes para pior; mas todos temos os nossos locais de referência: o empedrado da calçada que percorremos vezes sem conta; o senhor Joaquim, Manuel e sei-lá-que-mais que já era idoso quando ainda éramos nós infantes; o quiosque do costume – muitas vezes nem nos apercebermos de como o dono envelheceu e que mais ano menos ano se reformará –; o café onde assentamos com os amigos ou sozinhos, a ler um livro, um jornal; os edifícios onde nunca entrámos mas que nos aconchega o facto de estarem ali a marcar a eternidade.

É, porém, fictícia essa eternidade, nada é eterno e apercebemo-nos disso, tantas vezes, de chofre, de repente, quando damos com um terreno, onde antes havia um edifício antigo – ou apenas velho –, terraplanado, ou com o café do costume entaipado para obras e mudança de ramo. Um exemplo actual, é o Grémio Lisbonense, que foi fundado em 1842 e agora enfrenta uma ordem de despejo, a cumprir até ao dia sete.

Hoje vamos falar desse caso concreto, mas gostaríamos de extrapolá-lo para outros milhentos casos que grassam por todo o país; por isso, mais uma vez, convidamo-vos a colaborar: liguem-nos – 800 25 33 33 – ou deixem um pequeno texto na caixa de comentários, e contem-nos das vossas referências quotidianas. As que estão ameaçadas – pela pressão imobiliária, pela negligência – ou as que até já desapareceram sem deixar rasto: valem edifícios emblemáticos, cafés, esquinas esconsas, jardins, teatros, cinemas, drogarias, papelarias, livrarias – e pessoas.

A partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão.

30 comentários:

Joao Paulo - Penalva do Castelo disse...

O MOSTEIRO DA MINHA TERRA.....

Vila Nova do Santo Sepulcro, Castendo , Penalva do Castelo,

Segundo alguns estudiosos, os restos da antiga vila misturam-se com as ruínas (na Quinta do Mosteiro, em Trancozelos) do templo da ordem monástica do Santo Sepulcro, talvez o primeiro da Península, sob protecção de D. Afonso Henriques e de sua mãe. Assim, ficou conhecida por Vila Nova do Santo Sepulcro. http://www.prof2000.pt/users/esm/penalva.htm

Há muito anos ao abandono...hoje serve de estabulo para as OVELHAS...isso mesmo....é no minimo revoltante......ESTA CENA DEVERIA SER PATRIMONIO MUNDIAL....é verdade...FOI O 1º mosteiro a ser construído em TODA A PENINSULA IBERICA...mas claro estamos no interior...já temos uma A25....já acham que temos demais...Um abraço Joao Paulo - Penalva Castelo

o_cao_que_morde disse...

Boa tarde Alvim e Cátia Simão
Eu murava em Caneças e lembro-me do Velho Mercado
Hoje ele é uma pequena sala de exposição mas infelizmente passa muitos dias de portas fechadas.
Esse edifício também já foi uma sala onde eu com a minha Banda ensaiávamos, e outras Bandas também o fizeram. Depois aproveitamos para fazer espectáculos 1 vez por Mês com as Bandas que ensaiavam lá e outras convidadas e foi assim que o Mercado Velho virou sala cultural da Vila de Caneças.

Raquel disse...

Ora viva!

Quando era mais nova morava na zona do Lumiar e ia com a minha avó fazer as compras da semana ao grandioso e mal cheiroso mercado do Lumiar. Na verdade aquele edificio nunca teve assim nada de especial, mas passei lá grandes manhãs com a minha avó a explicar-me vezes sem conta como é que se compra o peixinho fresco ao Sábado de manhã...Boas recordações. Ainda há pouco tempo passei por lá e deparei-me com um monstro a crescer mesmo em cima do mercado. Quando eu digo em cima quer dizer que está a a cerca de meio metro de distância. Este monstro tem o nome de eixo norte-sul e graças a ele o mercado já fechou e parece que, tal como outros edifícios antigos que se puseram no caminho da obra, vai ser demolido.
Tudo pela melhoria do trânsito em Lisboa!! Esperemos...


Até à próxima

[`]Cesário disse...

Ao adiar o fim tem de se ter a noção de quem já não vê o seu tempo ao lonje depois de o ter vivido em seu poleiro dourado mata o amor e acaba odiado, Com sorte acaba ignorado deixado morrer á fome e sofocado no ranho de seu choro filho de seus gritos desesperados, ignorados por uma multidão que não querem ser contagiada com as doenças de um velho demente.
Afastar-lhe a morte atrairá doenças para o muribundo e para aqueles que o rodeiam, enquanto o moribundo cada vez mais muribundo coleciona demências atrás de demências até que acaba um fardo de má memória.

Anónimo disse...

Noutro registo:
O Café da D.Quitéria em Vila Fria! Será que ainda existe?

Nos tempos da faculdade era lá que eu e a minha amiguinha Dora bebíamos o café antes de seguir para a noite.

Saudades!

Carla

Ex-Sintrense disse...

E parques de campismo, valem?
Não posso deixar de comentar este tema deixando aqui exposto aquilo que considero um crime: o completo abandono em que foi deixado o Parque de Campismo da Praia Grande em plena costa de Sintra! Tudo começou com umas supostas obras obrigatórias para o cumprimento de regras de segurança que obrigaram à mudança abrupta das tendas, roulotes, atrelados e até mm residências dos utentes. Seguiu-se um anuncio de mudança de gerência juntamente com rumores de encerramento do parque, demolição para construcção de empreendimento de luxo..E desde há 4 anos atrás, até hoje, do Parque resta apenas o chão, a portaria e os estabelecimentos abandonados..E a última notícia que li sobre o assunto foi uma breve notícia no Metro em que o termo "lixeira" era usado para caracterizar aquele que em tempos foi o meu pedaço de terra em plena Serra de Sintra,o meu escape da cidade poluída dos arredores da linha, a minha "casa" de férias junto ao mar, a minha pequena aldeia onde passei as férias e fims-de-semana durante 5 anos: dos 16 aos 21..imaginem o que se viveu por por lá!
Já para não falar do abandono e da poluição daquela que era a nossa praia quase que privativa, não vigiada, porém preferida até por bodyboarders e surfistas: a Praia Pequena, que divide a Praia Grande da Praia das Maçãs.
É verdade que há 3 anos que não vou lá pois a vida acabou por me fixar definitivamente em Lisboa, cidade nunca por mim apreciada mas essencial para o sustento de quem não nasce rico em Portugal.
Tenho medo de voltar ao local do Parque e à Praia Pequena por recear encontrar tudo abandonado e deteriorado, e infelizmente sei que nada posso fazer para rescuscitar aquele Lugar, para além do que tentei no início dos rumores.
Infelizmente não posso participar no programa de outra forma, mas logo estarei a ouvir enquanto trabalho e gostaria de ouvir algo como: " Tudo não passou de um pesadelo que já acabou, e podes voltar ao Local:está vivo!"

Cobrador da Cueca disse...

CHICOS ESPERTOS... FAZEM OBRAS SEM DAR CAVACO AO SENHORIO!!!

RUA!

ACHO MUITO BEM QUE FECHEM!

VÃO DAR MILHO AOS POMBOS!

CAMBADA DE CHULOS!

E AINDA TEM TEMPO DE ANTENA OS FILHOS DA PUTA!!!

FODA-SE! AO QUE ESTA MERDA CHEGOU!

Aksal disse...

Chiça!!!11


Depois destes exemplos, dá que pensar: Qual a definição de progresso?

Corrosivo disse...

A mim como benfiquista, dá-me pena ver o abandono a que foi votado o velho edifício da baixa, no Largo do Regedor.

Este edifício, bem no centro da cidade, era onde os benfiquistas se juntavam depois das grandes vitórias europeias na década de 60.

Foi também aí que foi feito o leilão que gerou fundos para se construir o antigo estádio da Luz.

E em anos mais recentes servia para sócios reformados se juntarem e passarem o tempo com uma cartada...

Hoje está ao abandono, tal como tantos outros edificios emblemáticos do centro da nossa cidade.

Trolly disse...

E o Cais das Colunas? Qué é feito dele?

Óh Alvim foste tu k o empacotas-te???

António de Almeida disse...

-Lugares que desapareceram mas que permanecem na nossa recordação, cinemas antigos de Lisboa e Porto, com destaque para o Monumental, os bailes da Estefânea, dos Lisbonenses ou Alunos de Apolo, o Parque Mayer se não desapareceu está quase, a Feira Popular, quem não se recorda do Grandela, do Chiado e brevemente da Lanalgo, desaparecerá pelos vistos a pastelaria Suíça, não conheço também o Porto mas nestas matérias a invicta não fica atrás da capital.

Anónimo disse...

Uma coisa que desapareceu neste país foi a seriedade. Alvim, o Boa noite Alvim vai voltar? se não voltar é um futuro ex-programa.

Agostinho disse...

Era uma vez o...
- Rock Rendez-Vous em Lisboa
- Hard Club em VN Gaia
- a discoteca Amnesia (ex - Iodo) - Francelos (Miramar)
- o cinema Águia Douro - Porto
- o bar Luis Armastrondo - Ribeira - Porto
- o parque de campismo da Prelada - Porto
etc.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

Abraço
Agostinho - Porto

NesTuMmeLL disse...

NÂO LEIAM ESTE POST!!!

NÂO AFOGUEM O PAÍS EM LÀGRIMAS...

Em Coimbra, houve em tempos um local que certamente seria eleito uma das 7 maravilhas do mundo... O prata, a verdadeira e autêntica tasca deste país.. apanhem esses pulhas!!! Al guém tem que ser responsabilizado por este crime contra a humanidade. Abraço a todos os tasqueiros.. Somos uma Família...

Chico da Fruta disse...

Viva! A casa da cascata é uma obra emblemática do arquitecto Frank Lloyd Wright. Bom programa!

Lara disse...

a bárbara, a menina que diz perdeu o cérebro, provalemente queria referir-se à "casa da cascata" do exímio arq. Frank Wright em Nova Iorque.

***

Anónimo disse...

a casa k a jovem falou a Casa da Cascata é uma obra do arquitecto Frank Loyd wright construida na Pensilvania sobre uma casacata obra construida entre 1935-1939....

cobrador da cueca disse...

Ó PUTA DE MERDA!!!

O QUE É QUE TENS CONTRA O CARDOZO???

VÊ LÁ SE VAMOS TER PROBLEMAS...

NN
CONNOSCO QUEM QUISER
CONTRA NÓS QUEM PUDER

Quintino disse...

Sou um vimaranense, e só queria falar de um teatro embelematico desta cidade, o Teatro Jordão, que devido a intresses economicos dos Proprietarios está a cair em ruina, e a camara não faz nada para evitar a situação a que aquilo já chegou...
Ainda me lembro de ter visto lá o primeiro Jurassic Park...

E exemplos como este nesta cidade, não faltam, existia o teatro Gil Vicente (já não é do meu tempo) que foi transformado em Supermercado de uma cadeia de lojas que têm o famoso slogan do sitio do costume...

Abraço a todos da Prova Oral, e Alvim quando vieres a guimarães porta-t melhor um bocado...

Fred disse...

Não tive a felicidade de conhecer o Pratas. como o conheço desde que entrei em Coimbra.

Mas na baixa continuam a existir tascas, daquelas com cheiro a vinho e aquele ar único. Quem quiser conhecer é só avisar!!

ines pita disse...

A Casa da Cascata é do Frank Lloyd Wright.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Casa_da_Cascata

E ainda não desapareceu. :)

pillas disse...

boas alvim and friends
um sitio que desapareceu foi o restaurante (tasca) caeteno em alvarenga com os seus bons bifes.
ou melhor construiram um novo um pouco ao lado mas onde os bifes ja nao sabem tao bem. malditos sejam os senhores da ASEA...

Cristina disse...

Olá Alvim!
Em Coimbra toooda a gente conhece o PRATAS!!! Todos fomos lá praxados!
Vê aqui as fotos:
http://pwp.netcabo.pt/0325281301/portpratas.html
Beijokas
Cristina

Rodrigo Sanchez, 16 anos da Covilhã disse...

Olá..

A mim nao houve nada por esta cidade que ao "desaparecer" me afecta-se, pois ainda sou novinho e ainda poucas coisas me marcaram...
Mas ha coisas que por ca' foram "desaparecendo" como por exemplo o "Pelourinho" que existia frente á camara municipal da Covilhã que era onde castigam antigamente pessoas...Muitas pessoas devem ter recordaçoes desses tempos, agora...e' uma passadeira e uns quantos pilares de 2 metros para embelezar a rotunda que ali foi criada...Há algo que marcou tambem muitos Portugueses que foi o Escudo, assim como todas as outras moedas...
Bem nao quero melgar mais abraço para o Alvim! :D

Ricardo disse...

O blog das tascas já existe. Apareçam e façam a vossa contribuição.

http://tascasdeportugal.blogspot.com/

Anónimo disse...

E a discoteca GRIFFON'S no Shopping Brasíla (o primeiro shopping do Porto)e há muito tempo a GLACYS no Brasilia e a discoteca AR'S NOVA em Ermesinde e a ROMANOS em Valongo.

Abraço
Vieira - Gondomar

gio disse...

Um tal bar chamado Senso Comum que fica ou ficava na praia de Apúlia em Esposende, era um dos melhores do norte... vi lá tocarem os blind zero, ainda "pequeninhos"... será qie isso ainda existe, da maneira que o mar sobe sabe-se lá...

continuem assim
um grande abraço par todos principalmente para ti Alvim, grande maluco

gio

Anónimo disse...

Boa tarde !
Lamentavelmente e infelizmente a vida é hoje vivida com tal rapidez que nem temos tempo para ver as coisas e pessoas a desaparecer e como somos um povo sem raizes até nem nos chateamos muito com isso só nos damos conta depois de elas desaparecerem quanto ás pessoas é a mesma coisa com os elogios póstumos a prova-lo. Todos podemos fazer mais, o caso do Coliseu do Porto é a prova. Tenho saudades de tanta coisa...
Grande abraço Alvim e beijo, respeitoso, á Cátia.

Vitor Esteves - Cinfães

Rui Cubano disse...

Um bom parque automóvel por cima do Porto para um descanso a caminho do Norte bonito não chocava ninguém.

Bunny Jude disse...

Pratas!!! Ah que saudades!!!!
Agora ficamos só com o Sr. Pinto para beber uns traçadinhos!!!!

Eheheh

Mas esqueceram-se de referir um dos bares k marcou Coimbra e que infelizmente também já desapareceu: o mitico e inegualável Buraco Negro!!!!! ;)

Beijo para toda a a equipa!!! Pensem em fazer uma digressão pelas tascas de Portugal!!! ;)

Bunny!