quarta-feira, setembro 05, 2007

Minhas caras compras



O convidado de hoje é um luso-brasileiro jogador do Barcelona que dispensa apresentações: o Deco. Ok, pronto, pronto, estava a brincar, não vamos ter cá o Deco, mas a Dra. Natália Nunes da DECO (peço desculpa, ando há anos para fazer o trocadilho e hoje não resisti).

E sobre a mesa estará o custo de vida, coisa que interessa a todos, uma vez que, por menos consumistas que juremos ser, não nos livramos de ser consumidores e de, volta e meia, entrar numa loja ou num fornecedor de serviços – ó faxavor – e zás, comprar. E tunga, pagar.

Dicas para a poupança, situações evitáveis, abusos mais ou menos clássicos, aquilo que pagamos e não devíamos: hoje, mais do que nunca, a vossa participação é essencial; exponham casos, façam perguntas – o telefone é o 800 25 33 33 e há a caixa de comentários do blogue – e, já agora, digam-nos que tipo de consumidores são, se impulsivos, se atentos, se somíticos e do género regateador, se têm hábito de reclamar quando acham que devem e por aí adiante.

A partir das 19, na mercearia do costume, com Fernando Alvim na secção do talho e Rita Amado nos azeites. E óleos alimentares. Margarinas também.

21 comentários:

Joao Paulo - Penalva do Castelo disse...

Boa Tarde Capitão...Gostaria de Perguntar à Dra. Natalia Nunes....se existe algum serviço que controle a própria DECO...é que é assim....pode a propria DECO não estar a prestar o melhor serviço enganando todos os que pagam mensalmente...QUEM CONTROLA A DECO??? DIGAM ME!!!

Maryana disse...

Ui, eu ando aqui tentadinha para comprar aquela coisa do "Vibratone" que dá no Gigashopping...Será que aquilo elimina mm a celulite? Não será perigoso estar a beber o suminho de laranja com aquilo posto à volta do rabo? E aquele jogo de cartas com o Vibratone à cintura?Será verdade, ou é masé uma forma de esconder o joker discretamente...Não sei, tenho mtas dúvidas!

Aksal disse...

E estes livros escolares hã? Porquê tanta actualização? E porque é que uma educação essencial sai cada vez mais caro?

o_cao_que_morde disse...

Boa tarde Alvin e Dra. Natália Nunes, e obrigado a DECO por tudo o que fazem por nós consumidores deste Portugal.
Eu como Vegetariano e protector dos animais tenho algumas perguntas a fazer.
Se alguma vez a DECO publicou quais as marcas de produtos cosméticos que utilizei animais nos seus testes?
Se alguma vez foi explicado qual a diferencia entre uma ração para cães Premium, Super Premium e Regular?
E por ultimo, se sabe porque motivo os alimentos para vegetarianos tem valor muito alto?

Hernani Ferreira - Porto disse...

Boa tarde a todos os presentes!
Só queria expressar de uma maneira um pouco dura a minha a opiniao... NãO sei o porque de hoje em dia ainda continuarmos a lamentar o facto de as pessoas serem extremamente consumistas em portugal ,,, porquê insistir neste assunto se vivemos num país em que as pessoas continuam a viver num conto de fadas em que gastam mais do que realmente podem ,e no final das contas acabam por estar uma vida a pagar,,,talvez estejam influenciados pela história de d.sebastiao ,,, mas acordem PORTUGUESES !!! MESMO QUE ELE VENHA NAO VOS PAGA AS DIVIDAS!!!
E isto é um problema que passa de geraçao em geraçao tendo em conta q os filhos ja nascem hipoteticament individados... é uma bola de neve que so pode ser travado com uma boa educaçao economica desde pequenos.
esta e a minha opiniao!!
Abraço e boa continuaçao.
So mais uma coisa tavas muito a frente na queima em viana ,,, "tens um maneira esquisita de por musica "looool

Renovatio disse...

Boa tarde,

Para mim a DECO só terá credibilidade quando for certificada de acordo com Normas Internacionais por uma entidade Auditora e Certificadora, acreditada pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ). Até lá, vale 0 (Zero) todos os testes e estudos que façam.
Exemplo do último que fizeram sobre onde é mais barato fazer compras... O hipermercado considerado mais barato é onde não meto os pés por ter experiência própria de ser o mais caro!
Com exemplos como este, coloco em causa a forma como foi realizado o estudo.

Beijos e Abraços!

Isabel disse...

Olá
Já tinha saudades vossas. tinha muito a dizer....sou super consumista...impulsiva....já tive graves problemas bancários com isso. Eu já fui viciada em drogas...hoje em dia estou parada já há alguns anos...mas noto que por vezes as compras são uma adição....fico nervosa quando compro e a transpirar e com a adrenalina a funcionar.....os brindes convencem-me....quase sempre.....é uma doença.....mas é bom..quando tenho dinheiro por vezes só paro quando ele acaba...não junto...mas..hoje em dia consigo parar já muito mais facilmente e sobre a DECO: também gosto de ouvir o que A DECO tem a dizer sobre alguns assuntos. já me tem ajudado.
BEIJINHOS PRA TODOS

Fernandes disse...

Boas Alvim e Rita,

No que diz respeito á Deco tenho uma pequena observação a fazer a esta entidade que se chama a si mesmo de fidedigna, mas eu volta e meia recebo correio destes senhores a oferecerem brindes para convencer os consumidores a tornarem-se sócios (brindes inúteis e texto de panfletos muito á imagem daqueles que eles próprios chamam charlatões), como é que a vossa dignissima convidada explica este facto,

Cumprimentos a todos...

Big mutherfaker disse...

Quem garante a imparcialidade dos estudos da DECO?

André disse...

Viva,

Recentemente comprei um carro usado e o homem fez a revisão e tudo impecavel até ai. O que aconteceu é que colocou peças mais baratas e a peça acabou por partir levando com ela mais algumas. O que acontece é que tive de reparar em outro local que não o stand dele.

Sendo eu consumidor e tendo um papel assinado dando garantia, o que posso fazer para que me paguem o que gastei?

Muses disse...

A DECO como entidade de defesa do consumidor a meu ver tem falhado e muito.
Fazem mil e um estudo sem dizerem quais os criterios de imparcialidade, usam estratégia de marketing pouco aconselháveis em que oferecem mundos e fundos aos novos e sócios, e por fim cobram abusivamente por uma revista que certas vezes não me aparece na caixa de correio.
Já agora... A quem é que nós nos podemos queixar da DECO? À própria DECO?
Abraços MESTRE ALVIM

Anónimo disse...

Bancos:"Para darem um chouriço é preciso dar o porco."

António de Almeida disse...

-Antes do mais façam é uma campanha de esclarecimento explicando ás pessoas o que significa capital em dívida, juros, spreads etc, parem de choramingar com a subida das taxas de juro, porque elas sobem e descem, é cíclico, se os consumidores perceberem o que é capital em dívida na hora de contratar o crédito, e não ir nas tangas do "quanto vou pagar por mês", não provocam um aumento de inflacção, há que perceber se o juro baixar a inflacção tende a subir, quando se queixam do valor dos créditos à habitação não pensaram nos acabamentos de luxo, bem localizadas e outras promessas dos construtores na hora da compra, agora não peçam é intervenções governamentais, pois normalmente aí sai disparate, seria o mesmo que conceder subsídios para crédito em que uns consomem outros pagam! Serviço público será informar, as escolhas erradas como em tudo na vida têm consequências...

Anónimo disse...

DrOvOs
que boa altura para a DECO explicar ao grande publico e nao so a diferença entre a DECO e a DECO proteste, porque a deco é uma Accionista da deco proteste mas a deco proteste nao faz parte da deco. porque a deco é nao tem fins lucrativos ao contrario da deco proteste que é uma SA. e se nao se qwuer confundir o consumidor (confundibilidade) porquê usar o nome deco na deco proteste? nao será um abusivo uso da confiança que os consumidores têm na deco? Dr.Ovos

Edu@rdo disse...

Alvim pá, eu uso um programa chamado Acemoney, onde lanço todas as despesas mensais. O programa apresenta uns gráficos com as percentagens: os empréstimos representam para a minha familia 24% das despesas. Como consegui já este ano poupar uns trocos valentes, esta percentagem baixa para 18% das receitas. A seguir aperece os gastos com comida para casa 14.8%. Restaurantes representam 2.5%. Antes de ter este programa fazia as contas numa folha de excel e consegui sempre desta forma controlar os meus gastos.

carolina Dias disse...

Sem duvida que hoje em dia se vive numa época de consumismo excessivo. Na minha opinião a DECO tem sido uma optima ajuda na escolha dos melhores produtos juntamente com um bom preço!
Mas o que mais me chateia é a politica dos 90, em que tudo custa qualquer coisa como 9.99Euros ou 10.90Euros em que pensamos : Que rico preço e quando na verdade não é) e lá acabamos por comprar, levamo-nos pelo consumismo.
De qualquer forma em Portugal os preços de todos os produtos continuam a ser mais baratos que no resto da Europa , mas os ordenados também são muito mais baixos que na restante Europa, mesmo nestes ultimos países associados estão-nos a ultrapassar a olhos vistos em tudo incluindo nos preços dos produtos.

Anónimo disse...

nao alvim??? ai ai ai!!! DrOvos
DrOvOs
que boa altura para a DECO explicar ao grande publico e nao so a diferença entre a DECO e a DECO proteste, porque a deco é uma Accionista da deco proteste mas a deco proteste nao faz parte da deco. porque a deco é nao tem fins lucrativos ao contrario da deco proteste que é uma SA. e se nao se qwuer confundir o consumidor (confundibilidade) porquê usar o nome deco na deco proteste? nao será um abusivo uso da confiança que os consumidores têm na deco? Dr.Ovos

Anónimo disse...

Então o que achará a dr natalia do facto de neste país os clientes netcabo (1 milhao e tal de clientes) serem obrigados a ter de comprar canais de televisão para que possam ter internet em casa.
E alguém sabia que os cliente Optimus Home estão privados de ligar para certos números? Alguém avisou os clientes?

Anónimo disse...

Então e o que acham os ouvintes daquele produto fantástico chamado Kanguro Fixo. Esta é demais....

Anónimo disse...

Neste país vende-se tudo porque o consumidor tem preguiça de pegar na caneta e reclamar

Maria disse...

Muito se fala... muito se comenta, mais se critica ou não fosse este um país de nome portugal...
um pouquinho mais de informação e atenção e não se diriam tantas frases erradas... mas isto digo eu... cidadã anónima.

Esquecem-se é que se não fosse pela existência da Deco continuariamos a pagar taxa de activação em cada chamada feita através da Portugal Telecom, cada vez que efectuassemos uma transação no multibanco mais uma seria cobrada e por ai fora... sem falar que o mui queixoso povo português assim sempre tem mais um local onde se pode queixar e de quem se queixar.

Mais informação, menos ignorância, mais sensatez no discurso e certamente menos precipitação certamente que vinha a calhar... Digo eu que "sou um pouco mouca" como diria um certo jornalista que conheço.