segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Pouca-terra pouca-terra



Está um magnífico dia para andar de comboio. Ok, se estivesse sol, diria a mesma coisa; mas, de facto, ir em trânsito a ver o céu plúmbeo (plúmbeo quer dizer da cor do chumbo: lembram-se do símbolo químico do chumbo, na tabela periódica?: pb), a chuva contra as janelas, o vento a descabelar as árvores. E é isso que a Prova Oral vai fazer hoje: andar de comboio. Bem, não é exactamente andar de comboio, mas pelo menos vai até à estação: emissão em directo da Estação do Rossio, que acabou de ser reaberta.

Convidados: José Ribeiro, revisor e autor de «Os Comboios de Portugal – do Vapor à Electricidade» que nos vai contar episódios da sua actividade de, digamos, viajante profissional (ao fim de tantos anos e tantos dias por ano – tanto quilómetro – dentro de comboios, episódios, ora mais cómicos, ora bizarros, não deve ser coisa que falte); Rosa Gomes, responsável da CP pelos Projectos Culturais, para sabermos das ligações possíveis entre uma empresa com as características da CP e o universo das actividades culturais; Daniel Conde, que vem pelo Movimento Cívico pela Linha do Tua.

Digam-nos como entram os comboios parte da vossa vida, quer por necessidade – caso sejam estudantes ou profissionais deslocados, por exemplo –, quer por prazer: qual foi a viagem mais fantástica que já fizeram?, o percurso que mais vos maravilhou?, o destino mais arrojado?, a aventura mais insólita dentro de um comboio? Testemunhos, perguntas e comentários através do 800 25 33 33 e caixa de mensagens do blogue. A partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão, em directo, não se esqueçam, da renovada Estação do Rossio.

34 comentários:

Daniel Conde disse...

Melhor(es) viagem(ns)? Sem dúvida que em Portugal não há nada que se compare às Linhas do Douro e do Tua!
Se a primeira é um eixo de Patrimónios da Humanidade (Ribeira do Porto; Douro Vinhateiro; Foz Côa; Salamanca), a segunda é uma viagem inesquecível pelo vale de um dos mais selvagens rios da Europa, por entre escarpas altíssimas.

Dizia o Guia de Portugal "tome lugar à esquerda"; e, tomando esse lugar, se parecia deixar este mundo, e entrar em algo inefavelmente belo, e ao mesmo tempo violento, como o Douro de Miguel Torga, mas de uma violência feita de fragas sem fim que a coragem dos homens rompeu no século XIX.
120 anos de Linha do Tua, 20.000 turistas por ano (sem qualquer tipo de publicidade), último caminho-de-ferro do distrito de Bragança (aquele que é muito bem servido de vias e meios de comunicação), único meio de transporte de milhares de passageiros por ano.
E ainda assim, há boys and girls a quererem construir, custe o que custar, doa a quem doer, uma barragem, que poderá matar uma obra ímpar da engenharia portuguesa.

Até já!

Conhecem o Vale do Tua?
Já viajaram na Linha do Tua?

http://www.alinhadotua.cjb.net
http://carrisdeprata.fotopic.net
http://www.linhadotua.net - Site do Movimento Cívico pela Linha do Tua

Psycologo disse...

Bem. Viagem agradável foi a que fazia diariamente na automotora que fazia a ligação entre Coimbra e Serpins.
A mais memorável foi no meu 1º ano de faculdade. Tinha acabado o meu primeiro exame universitário e apanhei o comboio para casa.
Estava eu (sentado à janela) na amena cavaqueira com um amigo quando vejo algo a cair do comboio em plena viagem. Digo ao meu amigo: Não vais acreditar, acabou alguém de se atirar do comboio! Ele diz.me: Deve ter sido alguém que deixou cair uma mochila. Passado uns minutos passaram por nós uns tropas comentando que estava um homem aparentemente calmo entre as carruagens (a fumar. O que seria? Risos. O homem aparentemente virou-se para os tropas que estavam encostado à Janela e disse-lhes num tom muito calmo: Afastem-se que eu vou sair e abriu a janela. Os tropas olharam para ele e riram-se não acreditando que ele se fosse atirar. Mas.. Após 1ª tentativa (como se fosse apanhar balanço) atirou-se mesmo. Avisaram o cobrador e maquinista que comunicaram a situação na estação seguinte. Os bombeiros chegaram ao presumível local do "mergulho", mas não encontraram ninguém (Conclusão: o Homem devia estar com pressa)

Anónimo disse...

Oh Nando (isto é para o Nandinho Alvim): tá bem, isso de te lembrares dos comboios, mas, 'pera lá: só te lembraste porque a estação do Rossio reabriu? O caminho-de-ferro em Portugal é muito, mas muito mais do que Lisboa e o Rossio!
E que bem ficaria a equipa da ant3na e a prova oral, algures numa estação do interior (as desculpas para quem se arrepia quando lê a palavra e se diverte a desmantelá-lo...). O difícil mesmo seria a escolha: Douro? Tâmega? Corgo? Tua? Minho? Quiçá...Alentejo?

Brinco! Um bem-haja pelas provas orais e nunca se esqueçam do comboio!

Boas viagens!

José Cândido
www.linhastravessas.com
www.gafa.net
www.gafna.net

Anónimo disse...

Olá, Cátia, Fernando e convidados

Falar de combóios é falar de...aventura. Ainda hoje (18.Fev) aconteceu a última...ou melhor não aconteceu! Choveu demasiado e não houve comboio até 10.30 (ia apanhar intercidades das 08.18 para covilhã). Mas o que queria partilhar é uma daquelas aventuras únicas, surrialistas e...hummm... fantásticas! Havia (não sei se ainda há) um regional que saía de St apolonia às 00.30h para Castelo Branco e que chegava lá perto das 5 da manhã (já com atrasos incluido). Tive uma namorada muito, mas muito doida mas também muito, muito cool! Pois mais de uma vez ela ia da Covilhã para Lisboa de comboio e aparecia-me no meu compartimento (do comboio - quando ainda havia) de surpresa. Só vos digo uma coisa... fazer amor contra a janela de um comboio, de noite, em andamento é algo fantástico, indescritível!!!
Como fácil será de entender este comentário é anónimo e auto-destruir-se-á dentro de 5...4...3...
Grande abraço

José P disse...

Em Portugal temos o Tua e o Douro, mas também o Sud-Expresso, um dos últimos comboios "com nome" na Europa, conta já 120 anos de leais serviços. Já foi um comboio de luxo, já foi o comboio dos exilados e refugiados, já foi dos emigrantes, agora é algo à parte.
Já fui a Paris no Sud-Expresso, em carruagem cama de 1ª classe, com jantar e pequeno almoço na carruagem restaurante (refeição confeccionada a bordo, na hora e servida por diligentes empregados-equilibristas).
Depois disto, a ligação por TGV sabe a pouco...
É uma experiência a não perder.
Todos os dias, numa estação mais ou menos perto de si...

J.Pinto.

eng|enho disse...

goatava de participar na prova oral de hoje, sou nartural de trás os montes e fiz muitos passeios na linha do tua

Binas disse...

Boas pessoal!
É verdade que andar de comboio é muito giro e tal mas se o pica, nomeadamente da cp, n tiver bigode... meus amigos, temos o caldo entornado. Sem bigode nem lhe dou o bilhete para picar e atiro-me do comboio em movimento.
PS: Os comboios deviam ter hospedeiras todas jeitosas mas de biquini brasileiro.
Abraço

José P disse...

A Linha do Tua, tão conhecida no mundo dos admiradores dos comboios, tão desprezada pelos portugueses em geral.
Fica ali tão perto, entre Foz do Tua e Mirandela, e parece ser outro mundo sem tempo, onde a natureza do vale se apresenta selvagem, a linha e as aldeias que se avistam parecem não ter idade, como se fizessem parte do próprio solo, como se tivesse sido sempre assim.
Mas não foi, podem-se adivinhar que trabalhos alguém passou para construir assim, quase sem modificar as encostas íngremes e rochosas em épocas muito remotas.
Só vendo ao vivo se pode aprender a gostar, nem as melhores fotografias fazem justiça àquelas viagens.
Pode-se ir e voltar no mesmo dia, ficar um fim de semana ou mais tempo, mas haverá sempre mais para conhecer.

J.Pinto.

Maryana disse...

Os comboios fazem parte da minha vida fds sim, fds não... Por isso, fds sim, fds não, dou um grande avanço no livro que estou a ler; respondo aos sms esquecidos da semana; sou acordada por um homem fardado que me toca no ombro e pergunta "delicadamente": "então menina, o seu bilhete faxfavor?". E porque 3h dão para muita coisa, tb costumo pensar na vidinha, ouvir as conversas dos outros, e fazer chichi na linha...

joão disse...

É pena é sermos pouco incentivados a utilizar mais vezes o comboio,ou seja,os preços são elevados,a disponibilidade dos comboios,em especial durante a noite,é má e o facto de os comboios não estarem disponíveis 24 horas por dia em Portugal é no actual mundo moderno,uma falha.

Cristina disse...

Boas,

Alvim... as melhoras!
Bem, o comboio... podia ser melhor se os interesses económico não se sobrepusessem aos dos utentes (como sempre, certo). Nos meus idos tempos de estudante, deslocava-me de comboio para o Porto, mas o serviço foi-se deteriorando porque a linha não pode ser electrificada até ao Marco de Canavezes... mas gasta-se € n1 estação megalómana como a de Ermesinde, a de Penafiel. Enfim... E as iniciativas fantasticas (?!) como o serviço de beleza no Alfa???!!! Os livros do teu convidado são livros de cabeceira do meu marido! E de facto ,a linha do Tua não pode acabar! O que seria do calça curta???!!!

Dario Silva disse...

Demais Passageiros deste Comboio que é a Vida,

Eu também gostava de ouvir o programa mas as ondas da rádio não chegam a este comboio em andamento em que me encontro... boas viagens a todos!

Dario Silva,
www.ocomboio.net

Anónimo disse...

Definitivamente é no comboio o local de maiores recordações de adolescente nas deslocações casa escola. Desde perseguições a demonstrações "auto-carinhosas " o comboio é sem dúvida um transporte de encontros e desencontros e um instrumento de múltiplos suícidios dos quais alguns testemunhei e que inacreditavelmente fazem parte da memória colectiva tal como o caminho de ferro, fundamental insfrastrutura em Portugal e que poderia apostar mais nestes recursos turísticos, fascinante a que conheço é a linha do Douro ao nascer do Sol. Abraços Lara Pimentel

Pedalófilo disse...

Gostava de participar, mas estando no estrangeiro não consigo ligar para a linha verde. Já experimentei enviar um email, mas não houve resposta.

Sou o João Lopes, estou em Berlim. E gostava de falar sobre os comboios em geral.

E deixem falar o pessoal do Tua...

Anónimo disse...

Boa noite a todos,

Só queira contar uma pequena estória sobre comboios.

Foi na fila de espera de um comboio na estação do Cacem, que meti conversa com uma mulher, que com ela estou casado a 11 anos.
Nós não nos conheciamos antes

Hugo L. disse...

Antes de mais nada, um grande bem Haja para ti e para os Danieis, o Conde de Vinhais e o Nogueira da atacadeira...
Em relação à linha do Tua, é um crime não a preservarem. Tudo à conta de uma barragem de dubia utilidade.
A linha do tua tem um potencial turistico enorme e simplesmente nao está aproveitado porque como de costume "alguém" impede tal aproveitamento! Com os novos horarios, até que melhorou um pouco mas muito mais havera a fazer.
Para além do Daniel C. e do Daniel N. existem varias outras pessoas e entidades com apoios expressos a preservação da linha. Gastam milhoes de euros a subsidiar os transportes nas grandes urbes, enquanto o interior definha por falta de transportes e de infraestrturas turisticas! Barragens há muitas, Linha do tua há só uma...

Quanto a linhas encerradas que pudessem reabrir, fique sabendo que muitas delas cerca de dois/tres anos antes de encerrarem até davam receitas bastante aceitaveis, só que foram vitimas de ajustamentos de horarios estratégicos que ditaram a subita diminuição da procura das mesmas... enfim!


P.S - Tinham mesmo de por uma fotografia de uma locomotiva inglesa no forum?

Sintrense disse...

Irrita-me profundamente estar para aí a ouvir elogios à CP e ao Túnel do Rossio.
Sem dúvida que é uma boa notícia a abertura do túnel, é uma pena é a asneirada que a CP faz com os novos horários da Linha de Sintra.
A partir de agora, metade dos comboios partem de Meleças (estação às moscas que serve uma zona com uns 6.000 habitantes) e a outra metade serve a zona entre Cacém e Sintra (milhares e milhares de utentes, uma zona com mais de 200.000 habitantes).
Se já é absurda esta divisão 50/50 entre estações com diferenças tão óbvias, ainda mais ridículo é que Meleças fique com os comboios com mais procura que são os que seguem para Entre Campos, Sete Rios, Areeiro e Oriente.
Face a este benefício, pergunto: haverá algum ou alguns administradores na CP com terrenos ou prédios em Meleças? Ou são simplesmente administradores que andam de BMW com motorista e nem imaginam o que se passa no terreno?
Já agora, devo dzer que hoje, quando saí no Cacém, seguiram cerca de 25 pessoas no comboio para Meleças; para Sintra, não havia lugares sentados. Só entre duas portas, num espaço de 5 metros, havia mais que as 25 pessoas que iam para Meleças. Acho que está tudo dito quanto a esta gestão ridícula...

Lissa disse...

Quando andamos de comboio há sempre uma história para contar...nem que seja uma conversa do lado que conseguimos ouvir e achamos piada...Mas a situação mais caricata que me aconteceu numa viagem do porto para aveiro, foi um individuo que mal entrou no comboio disse logo que precisava que desligassem o ar condicionado porque lhe "escamava" a pele e que não podia estar sempre a comprar creme para as dores! Depois disse que o comboio tinha tantas janelas e portas, que podiam estar sempre abertas...e abriu um saco tirou uma pedra e ameaçou que ia atirar para o vidro para ficar mais arejado! O revisor apercebeu-se da situação acalmou o senhor e pediu-lhe para lhe entregar a pedra, ao qual o individuo lhe respondeu que era uma pedra da terra dele, que queria guarda-la!

Acho que toda a gente no comboio só ficou calma quando o senhor saiu numa estação e a viagem correu normalmente!

Sérgio disse...

Uma sugestão para a CP.
Criar cartões de desconto como existem pela europa e para qualquer idade. Acabar com as reseras obrigatórias de lugar e apenas torná-las opcionais. Criar tarifário flexível como existe na aviação.
Por exemplo na holanda um cartão de desconto custa 55 euros durante 1 ano, dá 40% de desconto para o titular e 3 acompanhantes (que usufruem do mesmo desconto.

E comboio para mim tem que ter sempre locomotiva à frente e carruagens de janela aberta!
Agora que vou para a Alemanha também há muito por explorar!

Saudades das linhas em Portugal: Dão, Vouga, Beiras, Douro e Tua.
Ainda tive a sorte de viajar na linha do Vouga desde Viseu.

Alguns exemplos podem ser vistos no meu portal de fotografia: http://www.panoramio.com/user/61898

contribunte anonimo disse...

não tem nada a ver com o tema de hj, mas eu gostava de saber se o nuno markl ja resolveu os problemas com a inundação no seu palacio! fiquei extremamente chocado com a noticia hj pela manha!

amaral disse...

Gostaria imenso que os comboios em Portugal fossem verdadeiramente um meio de transporte alternativo nacional (sem ser em passeio), mas infelizmente não o são.
Exprimentem ir de Faro à Guarda, mas levem saco-cama e um bom livro.
Nada que se possa comparar a outros países onde aí sim sao uma boa alternativa de viagem.

Hugo L. disse...

Alvim, se queres saber mais sobre a maneira como os comboios portugueses funcionam na optica da sinalização:

www.xico.co.uk

Rui disse...

O Caminho de Ferro em Portugal, evolui bastante desde o início do Século, essencialmente a nível do utente. O serviço é mais pontual, existe uma melhor gestão de horários na óptica do utente e o preço de andar de comboio em Portugal é relativamente acessivel tendo como medida o preço do tranporte público Rodoviario. Penso no entanto que se tem de continuar a investir no Caminho de Ferro de uma forma mais enérgica pois ainda há um longo caminho a percorrer especialmente em termos de funcionalidade. É de realçar a evolução que houve a nível de formação dos "picas", pois tratam o utente de uma forma educada e respeitosa hoje em dia. Coisa que era impensavel à 10 anos atrás onde o utente era tratado como mercadoria a transportar e com um rosto sempre enfastidiado e imensamente bruto.

Marta disse...

Olás prova oral!
Eu ando de comboio todos os dias e gosto muito,mas não tenho essa visão romântica que aí se descreve. Para chegar à faculdade apanho dois:o da linha do Oeste (apanho no último apeadeiro) e o de Sintra.Experimentem esperar horas pelo da linha do Oeste que muda de horários várias vezes ao ano e que nem de hora a hora passa numa localidade que está a 20kms de lx.ou andar no da linha de sintra à hora de ponta,sentindo o "suor vespertino" de imensas pessoas e queria ver se ainda mantinham essa visão romantica dos comboios...***

Anónimo disse...

Alvim a senhora diz:
"O comboio que entrou na linha nº X terminou a sua marcha"

E olha que eu ouço a mulherzinha o dia todo:)

Cumprimentos....

Gil

Anónimo disse...

J� fiz a viagem at� ao Pocinho, de comboio e a restante at� Barca d�Alva a p� com mochila e tenda �s costas e posso garantir que � simplesmente MAGN�FICA.

Paulo Gon�alves

Anónimo disse...

Olá Prova Oral.

O comboio é um excelente meio de transporte mas como é logico não pode
chagar a todo lado.

Um bom exemplo é a complementaridade entre o comboio e o metro do Porto.

Mas a desde o aparecimento da linha de Metro, que a linha aveiro-porto evolui bastante e é notorio o aumento de passageiros.

Anónimo disse...

É pah alguem que me diga onde é que esta a mulher do avisos da CP porque eu quero conhece-la!xD

Tito Livio disse...

os percursos mais tristes:
Todos os dias, durante anos de Alhandra a Lisboa passar pelo mar de bairros de lata entre Moscavide e Arieiro.
O Sud express à ida, de Portugal para França.
a mais feliz:
Descobrir a expo 98 e o fim dos bairros de lata entre Moscavide e Arieiro.
A mais bonita:
A linha do Tua até Bragança em 1982.

Tito Livio - Montpellier

Anónimo disse...

"Linha do Douro".....
e nao se esquecam das afluetes da linha do Douro: e a famosa "Joia da coroa": A LINHA DO CORGO ?

Qdo se começa também a falar desta linha ou do troço qe sobra, e do que se poderia ainda fazer ou vir a fazer (?) um dia para a rentabilizar e estender. E a estrategia para uma nova linha ferrea mista para a região Noroeste de Tras-Montes: Regua-Vila Real-Chaves...Espanha.....com ou sem ligacoes a outras linhas da região ?

Qdo se fala tambem de tudo isto ?

Luis Gonçalves

Anónimo disse...

Ora viva a todos,

Nao pude infelizmente ouvir o programa, mas deixo aqui o meu testemunho em que para mim as mais belas linhas deste pais estao a norte do douro...

Ja fiz barca de alva e la fregeneda a pe, na linha fechada nos anos 80/90 e posso garantir que aquilo e imenso e maravilhoso.

Um defeito dos comboios em portugal e que estao velhos em muitos casos (pq o governo nao investe...) e havia de haver nocturnos entre as principais cidades, podiam ser lentos que a malta quer e dormir! :)

Cumps
Pedro Costa
Utilizador diario do eixo porto-aveiro, e mts milhares de km's em outras linhas e em alguns paises europeus.

Anónimo disse...

alvim...

já que falamos em causas e tradições não achas óptima ideia fazer uma prova oral sobre o mercdo do bolhão...e a defesa do património da nossa cidade in"b"icta.

O bolhão vai ser demolido, (bem como outros edifícios portuenses - palácio das cardósias, praça de lisboa, mercado ferreira borges, mercado do bom sucesso, e alguns quarteirões da baixa).Todas as acções a contrariarem esta vontade autárquica são valiosas

o teu apoio ia ser excelente...

um abraço

adriano reis - movimento cívico e estudantil do porto

ja agora visita

www.manifestobolhao.blogspot.com

e assina a petição contra a demolição do bolhão

Anónimo disse...

Pela importância de que se reveste qualquer eixo ferroviário, é criminosa, imponderada e castradora a repetição dos erros de há uma vintena de anos atrás.O tempo tratará de condenar esta vara governativa! Longa vida ao caminho-de-ferro, em particular à Linha do Tua que, conforme referido no programa, não sabe mesmo nadar!

Anónimo disse...

Nem digo nada!

http://www.petitiononline.com/tuaviva/petition.html