terça-feira, fevereiro 12, 2008

Dancemos no Mundo



São já várias décadas de canções e podemos com segurança afirmar que, sem Sérgio Godinho, a música portuguesa seria completamente diferente. Vai estar hoje à conversa connosco, sendo o ponto de partida o seu novo álbum, Nove e Meia no Maria Matos, gravado ao vivo no teatro com o mesmo nome, entre os dias 16 e 20 de Maio do ano passado (foram cinco datas completamente esgotadas).

Abordaremos o percurso, os estudos de psicologia postos de parte a favor da música e da poesia, o exílio, as viagens, se o ímpeto de escrever canções se mantém como há anos atrás, se a maneira de as fazer é hoje diferente, se os gostos estéticos são outros, canções que o marcaram (suas e dos outros), os novos valores que por aí andam, as novas gerações de um público que ainda não era nascido quando muitas destas canções foram escritas, o mercado, a revolução do mp3, e por aí adiante.

Perguntas, comentários, canções preferidas, impressões de espectáculos, memórias e o que mais quiserem, via 800 25 33 33 e caixa de mensagens do blogue. A partir das 19, com Fernando Alvim e Rita Amado.

OK KO
Não se esqueçam que continuam a valer, até quarta feira, as inscrições para o próximo magnífico, arrebatador, de cair para o lado (ou para cima de quem quiserem), OK KO, que acontecerá já na quinta-feira dia 14, dia dos namorados. E como se poderão inscrever? Nada mais simples: enviem um mail para provaoral@programas.rdp.pt com o vosso nome, idade, contacto telefónico e de e-mail, profissão e outras observações que julguem pertinentes (podem confessar-nos coisas inconfessáveis que nós não contamos a ninguém). E pronto, basta isto para se considerarem inscritos e fazerem inveja aos vizinhos. Só têm até quarta-feira, não se esqueçam.

19 comentários:

Ana disse...

Boa tarde a todos.

Os portugueses são o tipico povo que desvaloriza a sua cultura por achá-la inferior perante as outras. E isto sempre se viu no que respeita à nossa música e muito por culpa dos meios de comunicação que tão pouco a divulgam por acharem que música portuguesa é exclusivamente pimba e/ou fado.

Contúdo tenho notado uma tendência contraditória, parece que de um momento para o outro começámos a valorizar mais os nossos músicos.
Será uma questão de moda?! Posso dizer que há bem pouco tempo trabalhei numa grande superfície comercial e os CD's mais procurados (na altura) eram de músicos portugueses como Jorge Palma, Mafalda Veiga e João Pedro Pais, Teresa Salgueiro ...

Estarão os gostos dos portugueses a mudar???

Gostaria de saber o que acha Sérgio Godinho, como músico português, acerca disto.

beijinhos e boa emissão ;)

lady.bug disse...

O Sérgio Godinho é um autor e cantor intemporal.

Actual, incisivo, presente.

Obrigada pela partilha da sua música :)

Jeropiga disse...

Boa tarde Sérgio, Alvim e Rita.
Só há um ano, descobri a música de Sérgio Godinho, e tudo começou com o programa trio de ataque. Antes disso conhecia uma ou duas músicas; por curiosidade saquei umas músicas dele e fiquei maravilhado, é um verdadeiro poeta! Desde então já comprei três discos dele.
O curioso é que até aparece nos meus sonhos: sonhava eu que andava de eléctrico na cidade do Porto, já à noite quando me apercebo que era o eléctrico errado, fui parar a um sítio bastante tenebroso, que não sabia onde ficava; aflito vejo o maquinista a sair dos comandos, e quem era? Era o Sérgio, foi muito simpático e ajudou-me a ir para a ponte D.Luís. Estranho eihhh?

LAPAROTE disse...

Boa Tarde Alvim.

Avé Sérgio Godinho!!!

Devo dizer que Sérgio Godinho é um autor que sigo desde os meus 5/6 anos de idade, por influência do meu pai que é um grande fã também.

O meu primeiro album foi o "Era uma vez um rapaz" que me marcou muito.

Posso dizer que a minha música preferida é, indubitavelmente o "Brilhozinho nos Olhos"

Mas, na minha opinião, o que define o Sérgio Godinho é a abertura com que encara a evolução da música. Aprecio bastante a forma despretenciosa com que ajuda e colabora com novos estilos musicais.

É por isso que Sérgio Godinho é o meu preferido a nível nacional. Ainda por cima é do Sporting, o que o valoriza ainda mais.

Apenas uma pergunta para o Sérgio, porque ainda no passado Domingo estive a falar com o meu pai sobre isto: Sérgio, és do Porto e vives em Lisboa, ou vives no Porto?

Cuidado com a resposta porque vale-me 5 euros se fores do porto e viveres em Lisboa!!!

Queria dizer tanta coisa...mas o espaço é curto. Posso dizer que hoje "soube-me a pouco...."

Se me permites Alvim, queria enviar daqui um fortíssimo abraço ao Sérgio.

Abraços do Laparote!!!!

Marlene disse...

Olá

Só quero dizer que um dia estava a ouvir a antena 3 e de repente a musica que estou a ouvir "ring a bell" e ponho-me a ouvir com o volume mais alto e quando me lembro o que era adorei ouvir de novo "os amigos do gaspar"!

Pêras disse...

É uma pena não olharmos mais para o nosso umbigo. Um pouco de nacionalismo nunca fez mal a ninguém. Temos musicos do melhor que há e não lhe da-mos o devido valor...preferimos ouvir o musico estrageiro, só porque toda a gente gosta. Apesar de haver boa musica estrageira, acho que a nossa musica toca-nos bem la no fundo, fica-nos no ouvido, faz nos tristes e felizes...Por exemplo quem ouve um cd do sergio nunca mais é o mesmo, mexe com alma! Aproveitava para perguntar qual é a principal fonte de expiração para o sergio escrever as suas fantasticas letras..abraços e beijos

Mary Jane disse...

Peço "Ligação directa" (2006) ao estúdio da Antena 3, isto porque hoje temos o grande Sérgio Godinho!
"Que bom que é" (1971), "O homem dos sete instrumentos" (1972), ou pelo menos das grandes canções!!! E porque "De pequenino se torce o pepino" (1976), já ouço este senhor da música desde pequena com "Os amigos do Gaspar" (1988) e trauteio as suas músicas pelo "Canto da Boca" (1981). "Venho aqui falar" (1978) d' "Um Caso Fatal" (1983), a minha paixão pela música do sr. Go(r)dinho (era assim que eu chamava). E hoje “É terça-feira” (1981) e “Com um brilhozinho nos olhos” vou estar colada no rádio a ouvi-lo!
Parabéns pelo “Espectáculo” (1979) que nos dá em cada música,
Ass.
“A Linda Joana”(1971) (pronto, só Joana)

Folribela disse...

O verdadeiro!!!!!!

Rui Cubano disse...

Ai que coisa bonita, que coisa booniiittaaaaa...
Sérgio amigo, quando era um puto que corria pelas calçadas libertadas o meu papá que era teu Camarada (sim, naquele tempo "amigo" era-se logo reaccionário CDS) encheu-me os ouvidos de hínos onde tu constavas e quase me tornou num pequeno fascista pois já não vos podia ouvir. Mas, Voscelência é uma lenda cantadeira, simpatiquíssima, criativa e "extra ordinária".
Tem a noção ao ter-se cruzado com os Clã "do bom gosto no "Afinidades", criou uma das mais incríveis músicas pop da história deste país?

Akilo dos Choques na cabeça no Brasil... o que foi akilo? Confundiram-no com um Hambster de laboratório?

Anónimo disse...

Gostava de para além de enviar os parabéns à excelente atitude social e à cumplicidade humana do Sérgio Godinho, de enviar um elogio profundo e respeitador à igualmente profunda voz da Rita Amado, que acompanho desde que me lembro dela, desde há muitos anos do programa perfeito anormal! É uma mulher sem paralelo no mundo, porque a conheço de perto!! E grande abraço ao Fernando Alvim, que se passeia nas superficialidades da vida mas que não engana também quanto à profundidade da sua sensibilidade!!


O melhor para os três!

Hugo disse...

BOAS!!!

Visto k estão a falar de Moçambique senti-me na obrigação de vos escrever para dizer k estive lá acerca de 2 meses e custou-me um pouco ao ver a cidade de Maputo sobrelotada e em mau estado de conservação.
Digo isto n pk a conhecia anteriormente mas sim pk os meus pais são de lá, bem cm grande parte da minha familia, e pelo k me foi dado a conhecer era uma cidade maravilhosa...
Agr a cidade está sobrelotada, cm disse atráz, devido á deslocalização de grande parte da população do interior para a cidade, O transito é uma coisa indescritivel, os famosos CHAPAS n páram, e os indices de criminalidade vão sobindo...
Ainda tenho lá familiares k estão perfeitamente adaptados akele estilo de vida contudo para nós vizitantes é um pouco complicado...
Contudo tem coisas mt boas cm o clima, as comidas, a simpatia, a hospitalidade...Enfim
Moçambique é maningue nice!!!

Abraços pa tds!!!

Nuno Caetano disse...

Um abraço ao Sérgio Godinho.

"Descobri-o" graças ao meu irmão 10 anos mais velho, quando lançou um dos melhores álbuns de sempre da música portuguesa - «Canto da Boca». Desse disco só compreendi verdadeiramente e senti em todo o seu esplendor a canção «Espalhem a Notícia» há quase 4 anos (vai fazer no próximo dia 3 de Julho).

Fui (também) assistir a este concerto no Maria Matos. É sempre tão bom (re)visitar o "tio" Sérgio Godinho, agora com os seus assessores...

Para terminar, queria também dizer ao Sérgio Godinho que fui que, na Av. Infante Santo, lhe gritei «olha o grande Sérgio Godinho!» quando saía com o meu filho do pediatra. Peço, pois, desculpa porque a minha mulher me tem "enxovalhado" desde essa altura, dizendo que sou pior que os putos!

Grego do Rio disse...

Não estou a conseguir ligar para aí! parabéns à inteligência e sensibilidade avassaladoras da Rita Amada (que lindos olhos)! Parabéns à forte e sagaz crítica social do Godinho, tão necessária num país que necessita de indicações furtivas para agir contra a indiferença, para destapar os mantos ACENTUADOS nos vários planos da realidade social!! Parabéns à expressiva e gargalhável atitude do Fernando Alvim, que tem o condão de me fazer rebolar a rir! A gargalhada é um bem RARO que necessita de toda a atenção e esforço, e que detêm o papel inegligenciável de dar leveza à vida quando ela mais pesa!

Anónimo disse...

Dos 300 e tal temas, qual deles escolheria como o melhor?

helder disse...

Boas a todos especialmete ao convidado!!!
Olha só para confirmar o café desse participante internacional eu estive lá em Climane no bar dele e por acaso tb tive oportunidade de conversar com o Rui, só vos digo aquilo lá é brutal e receita-se!!! A ele e voces todos o meu forte abraço

Nuno Caetano disse...

Alvim e Rita,

Fiquem a saber que o "puto" também gosta das músicas do tio Sérgio. Em especial do «Galo é o Dono dos Ovos»...

Freitas disse...

Sérgio, vamos ter um "Às nove e meia no Funchal"?

Um abraço

Henrique Freitas

Joana Grilo disse...

Olá a todos!

Alvim cada dia me supreendes mais com os teus convidados. Por vezes apetecia-me ficar so mais um bocadinho no transito para continura a ouvir a emissão.

Sérgio Godinho é uma figura que já há muito faz parte da história portuguesa ele influenciou diversas gerações desde a infância até ao dia de hoje, eu tenho apenas 20 aninhos e posso dizer que quando alguem me diz que ouve sergio godinho para mim é como partilhar um pedaço de vida com essa pessoa é algo muito grande que temos em comum.Desde as viagens intermináveis de carro para Catelo Branco no Natal quando criança ou as de agora até França ele é a prenda que oferecemos aos nossos amigos estrangeiro para conhecerem um pouco mais de Protugal!
Obrigado por tudo, e por favor não pares nunca.
Por favor edita um DVD dos amigos de gaspar escreve um livro com a banda sonora qualquer coisa é imprescindivel que esta geração Noddy te conheça como nós, é uma passagem de testemunho.

Helder disse...

Boas Hugo!! Olha é bem possilvel que tenhamos ido no mesmo voo pra Moçambique, eu tb fui lá aprox 2meses saí daqui em 17novembro e voltei a 7dezembro, e tb tenho mesma opinião em relação á capital!! Abraço