segunda-feira, junho 04, 2007

A depressão



E assim, como que vindo do nada, começam a sentir uma certa perda de energia ou interesse pelas actividades, um humor deprimido, dificuldade de concentração, alterações do apetite ou do sono, lentidão injustificada nas actividades físicas e mentais, sentimento de pesar ou fracasso, entre outros sintomas – então é bem provável que estejam, sem o saberem, a braços com uma depressão.

A nossa convidada de hoje, Cátia Mourão, passou por isso mesmo e resolveu pôr em livro a sua experiência. Chama-se Uma Sombra Projectada no Silêncio e foi editado pela Campo das Letras. Diz-nos a nota de imprensa:

«Pela mestria da escrita, Cátia Mourão envolve-nos e convida-nos a reviver com ela a sua profunda e arrastada experiência depressiva. Podemos assim perceber a natureza e a intensidade da dor que emanam das imagens que nos transmite de forma tão rigorosa e exaustiva. Este é um testemunho precioso que contribuirá para que aqueles que nunca sentiram possam imaginar a magnitude e o desespero inerentes ao sofrimento depressivo; é, por outro lado, uma mensagem de esperança para quem enfrenta a Depressão, por lhes garantir a certeza de que a recuperação plena é sempre possível e salientar o benefício, muitas vezes esquecido, que o apoio especializado representa no penoso e acidentado caminho de retorno à "entimia".»

Já se entende mais hoje a depressão como a doença que realmente é e não um estado de alma caprichoso, uma palermice motivada pela preguiça e que «se fores trabalhar isso passa-te»?; há ainda muita depressão negligenciada porque as pessoas não dão importância, não acham que seja assunto para médico e que a coisa resolve-se com um fim de semana descansado?; e os médicos de família, hoje, estão devidamente sensibilizados para o problema de modo a encaminharem as pessoas para o especialista da praxe?

Estas e outras questões, via 800 25 33 33 e caixa de comentários do blogue – e não se façam rogados se quiserem partilhar connosco experiências elucidativas sobre o tema, por que tenham passado, vocês próprios ou pessoas que vos são próximas.

A partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão.

36 comentários:

Anónimo disse...

Eu continuo a achar que isso das depressões é coisa de quem não tem nada para fazer... Que tem trabalho, amigos que dão apoio, uma vida minimamente activa não deve ter esse tipo de problemas, porque ao ocupar-se com alguma coisa não tem tempo para estar deprimido.

Abraço Alvim.

Beijinhos para as Cátias.

Gil

Anónimo disse...

Olá Alvin e Cátia Simão(a minha alvinete favorita).
Na minha opinião enfatisou-se em demasia as depressões, tornaram-nas banais e em maior numero, hoje em dia uma pessoa que estiver em baixo, diz-se logo que pode estar deprimida.
É uma forma de a industria farmaceitica ganhar dinheiro, o prozac é o medicamento mais vendido em todo o mundo. Sendo que este tem a função de balizar as nossas emoções nem muito alegre nem muito triste, uma pessoa que não estivesse deprimida e tome prozac, fica tipo zombie, não se riem não se divertem.
As depressões devem ser consideradas doença quando são crónicas e não porque me correu mal a semana. As pseudo-depressões devem ser ultrapassados pelo próprio, são uma forma de ficar mais forte.

João Pais, coimbra

Raquel disse...

Eu já passei por uma depressão e percebo perfeitamente o que é não ter vontade de levantar de manhã, nem de deitar à noite. Não querer comer mesmo que nos cozinhem a melhor refeição de sempre. Não querer sequer ver pessoas mesmo que sejam da nossa família. Sentir um imensa falta de ar só por estar numa sala fechada. Nestes momentos só apetece estar quietinha no seu canto sem ninguém a "chatear". Mas hoje olho para trás e vejo que estava num buraco enorme do qual consegui sair.
Não acho que a depressão seja uma doença de quem tem tempo de sobra. Pelo menos a mim não foi! A minha vida sempre foi uma roda viva e de repente, com o falecimento da minha mãe, caiu tudo. Existem muitas pessoas que são capazes de apanhar os cacos e continuar a vida em frente, mas por outro lado existem também pessoas que precisam de um empurrãozinho para continuar.
Eu tomei medicamentos para me ajudar e é verdade que andei um bocado alheia das coisas quando os tomava, mas a verdade é que agora estou aqui! Aprendi a lidar com a situação e ultrapassei-a.Fiquei muito mais forte por isso.

Beijos
Raquel

João Silva disse...

Boa tarde.
Mas que tema tão deprimente

Eu acredito que melhor forma de acabar com uma depressão é com uma boa dose de esperança. Mas essa n é fácil de encontrar num mundo em que ela n existe.
Por vezes uma chapada bem dada para a realidade também ajuda.

Medicamentos n penso que seja a solução. Arranjem uma religião ou assim ouvi dizer que o Budismo rula bué...

Fikem bem...

Rute disse...

Claramente as pessoas ainda não sabem bem o que é a depressão. Já estive deprimida mas nunca tive uma depressão, o que é completamente diferente. Mas já vivi de perto a depressão e o esgotamento nervoso e podem ter a certeza que nada tem a ver com o "tempo de sobra" ou qualquer coisa do género. A minha mãe sofreu de depressão durante 4anos, tomou de tudo, até o prozac e acabou por se reformar por invalidez. E olhem que para o painel médico conceder aposentação por invalidez, é preciso estar-se muito mal! Na altura era miúda, devia ter 9 ou 10anos mas lembro-me de muitas vezes a minha mãe nem lembrar o meu nome e não saber como voltar para casa ou chorar dias a fio sem razão aparente. Aprendi a respeitar as pessoas que sofrem de depressão e a não encarar o assunto de forma leve.

Beijinhos para o Alvim e Cátias ;)

Pekena disse...

Boa tarde,
considero que esta é uma grande problemática da actualidade, mas o pior de tudo é que as pessoas entram numa depressão sem sequer darem conta disso.

Ainda há pouco tempo tive uma amiga minha que ficou com depressão. Passava dias a fio sem parar de chorar. Não sabia qual a razão dessa vontade intensa de chorar. Foi então que decidiu ir ao médico quando lhe diagnosticaram que estava numa fase complicada de depressão.
Felizmente já está bem melhor, mas terá que tomar comprimidos durante 7 meses, para que não tenha nenhuma recaída.

As pessoas cada vez mais vivem em stress e integram em projectos e mais projectos, acabando por perder um pouco a parte da vida pessoal, de lazer, descanso. Com estas práticas acabam por entrar em depressão, nervos que consomem todo o corpo, preocupação, ansiedade, solidão interior, e outros tabtos efeitos secundários que o stress pode acarretar.

Boa postagem!
Bjs da Pekena***

Anónimo disse...

Anoka Diz-vos:

Depressão... com a falta de emprego k atravesso á 4 meses tb ja estou em depressão.
Se com td´s as dificuldades da vida andassemos com depressões já cá não estavamos.

Eu acho k isto das pessoas dizerem k têm depressão está um bocado na moda.

Com tanto psicólogo k ha por aí, eu acho k é uma forma de lhes dar trabalho.

Hoje não me apaetec escrever mto mais. O tema surtiu em mim um efeito depressivo. Afinal, será k a depressão existe mmo? É 1 doença?

Bjs

Deolinda Santos disse...

Para Já o deprimido não reconhece o seu estado, necessitando que outros o pressionem a procurar ajuda especializada, com alguma insistencia (pelo menos no inicio, por vezer até ao fim, a morte).

A seguir vem a questão do diagnóstico, a depressão pode ser causada por muitas doenças fisicas algumas de sintomas bem discretos, dai se fazer um conjunto de testes clinicos antes de se concluir depressão.
Há ainda a considerar que os sintomas coincidem tambem com algumas fases de outras doenças psiquicas pelo que é necessário um especialista para o diagnóstico não apenas um Clinico de uma qualquer especialidade de medicina interna

Bruno disse...

Primeiro que tudo, olá a todos.

A minha história de depressão começou quando tinha 13 anos, altura em que o meu pai teve um avc e esteve às portas da morte. Isso marcou-me bastante e andei uns tempos com as notas baixas na escola, isolava-me e não tinha vontade de fazer nada.

Aos 16 anos, ainda mal tinha recuperado do avc do meu pai, um primo meu muito chegado faleceu. Isso atirou-me ao chão.

Aos 19, faleceu um dos meus melhores amigos atropelado. Como se isto não basta-se, eu tinha passado por ele, de carro, uma meia-hora antes de ele falecer; mas, como estava sob a influência de cannabis, em vez de ligar para ele, liguei para uns amigos que deviam estar com ele numa festa de anos. No outro dia a minha mãe acorda-me e a primeira coisa que me diz foi: "O Tiago morreu". Andei que nem um zombie o dia todo.

Hoje, estou desempregado à mais de um ano e a única coisa que faço é escrever para um blog e jogar Football Manager. As relações com as outras pessoas quase que desapareceram; não tenho vontade de sair de casa e, ainda por cima, o meu pai (fruto do avc) é muito difícil de aturar, por causa do mau feitio com que ficou. Os meus velhos vêm-me assim, sem vontade de fazer nada e desanimado, mas só dão palpites e tentam controlar-me a vida, o que me irrita muito.

Desculpem o desabafo, mas isto às vezes é a melhor coisa que se pode fazer. O sentimento de alívio é grande.

Um abraço

Carlos Gonçalves disse...

A mim também me aconteceu uma coisa dessas...
Estava num festival de Verão, estava muito calor... Fui comprar uma "Mini", mas não havia... então teve de ser Depressão...

1 abraço!

Bruno disse...

Esqueci-me de dizer que tenho dificuldades em adormecer; fico sempre nervoso e parece que o coração vai "saltar".

Eu não ouço músicas lamechas; ouço música calma (chillout, nujazz, lounge, etc...) e músicas mais aceleradas (psytrance, full on, etc...).

A minha capacidade de concentração, regra geral, é baixa. Tenho uns momentos que consigo concentrar-me e fazer alguma coisa, mas, normalmente, é para esquecer... :\

Anónimo disse...

Boa tarde!

De facto, o tema não é lá muito animador... mas é, de facto, importante falar-se sobre o assunto!
é comum ouvir-se alguém a dizer que está com uma depressão mas eu acredito é que quem realmente está a passar por isso não o divulga. Esconde! Esconde o problema e esconde-se a si próprio.
Por ter convivido de perto com a depressão (que depois de uma semana de medicação resolveu que seria por força própria que a iria ultrapassar e não por força dos quimicos)que quando me apercebi o que se estava a passar comigo numa das fases que deveria ser a melhor da vida de uma mulher: a fase após parto, decidi dar um berro e acordar! Procurei as forças no minha bébé, mentalizei-me e acreditei. Talvez eu apenas tenha confundido por estar insegura em relação ao novo papel. Ou talvez não.
Um abraço
Alice

Anónimo disse...

Sou vitima de várias depressões! Ainda hoje acordei com uma pois a noite de ontem foi dura porque quando a malta festeja os aniversários, não é facil:)
Os exames que aí vêem também provocam mts depressãoes!!!

Mas com a Antena3 tudo passa:)

Beijolas e Abraços pra todos!!!


Davide Carvalho - Abrantes

Anónimo disse...

Alvim, isso é uma verdadeira barbaridade e um engano, para nós e para os outros, que só se cura um desgosto de amor com outro amor. Um desgosto de amor pode matar e como tal tem de ser tratado, mas essa não é a forma. É puro enagano, que dá lugar a mais enganos e sofrimento para todos. Cada um tem de fazer o luto, no seu tempo próprio; não há um tempo padrão. E isso não implica deixar de viver; é viver de outra maneira. Lamento, mas não podia estar mais em desacordo.
Já quase morri de amor e cometi precisamente essa precipitação. Correu mal. há pessoas que não sabem estar sozinhas e a tentação para ir nessa direcção é grande. mas o caminho mais fácil nem sempre é o melhor.
A esse ouvinte que sofre de amor digo, a vida é totalmente imprevisível, o bom e o mau somos nós que o fazemos na nossa cabecinha.

Anónimo disse...

calem-me esse senhor!!!

Henrique disse...

Eu tive 2 anos depressivo(dos 18 ao 20), demorei um ano a admitir que precisava de ajuda porque pensava que com essa idade ninguem esta depressivo.

A razão da minha depressão era os resultados escolares porque sempre fui bom aluno e quando entrei na universidade os meus resultados eram um nojo, tomei durante um ano antidepressivos e ansioliticos, eles ajudaram mas não resolvem problemas , para acabar com as depressões é preciso ser forte ultrapassar a causa.
Eu um dia acordei e disse cada caixa destas custa 15€ já tomei algimas 10, opa apartir dai nunca mais tomei nada...Ah quanto a escola...mudei de escola!!!

Abraços e não gozem com o assunto sff!

bonifaceo disse...

Eh eh eh...
Isto é com cada um... é verdade que anda aí uma certa moda da depressão sem se calhar realmente o estar, mas também chegarem aqui a perguntar se a depressão existe mesmo... isso já é ignorancia e falta de respeito por quem realmente sofre/sofreu desse mal.
Foi como alguém disse, andar deprimido não é o mesmo que sofrer de uma depressão...

Portem-se bem, juízo. :D

Anónimo disse...

Olá caro Alvim!
Sou o bernardo e tenho 23 anos. acabei recentemente um curso de Pilotagem de navios e tive embarcado 4 meses e meio no golfo do Mexico. cheguei a estar em sitios onde haviam mil pessoas e sentia a falta de uma pessoa muito importante, a minha cadela. quando a comprei estava depressivo, mas cheguei á conclusao que quanto mais pessoas conheço mais gosto dos animais fica aqui o concelho!

Delfim disse...

depressão é morrer aos 18 anos e viver até aos 80.

Anónimo disse...

O diagnóstico de depressão é dificil, pode demorar meses de consultas especializadas e pode levar até uma visita ao Julio de Matos... há muitas pancadas similares muitas mais doenças ainda... por exemplo o disturbio maniaco depressivo, muito mais perigoso se a fase maniaca for de algo discreto confunde-se com a depressão...

Anónimo disse...

Caros, estou em recuperação de uma grande depressão, a minha ex diz que quer sair de casa, a razão..necessita de espaço..a velha razão do costume, 4 meses depois já viva com outro, vá-la que eu tinha dado um prazo de 3 meses para ela se decidir, o filhote não quer a mãe e foi "levado" para casa dela e por fim...fiquei sem emprego..GRAÇAS A DEUS, pois já queria uma coisa melhor, portanto meus caros, a recuperção destas coisas faz-se com muita boa disposição, atitude positiva e encarar um problema de cada vez, levando um dia de cada vez..e claro...admitindo o problema e uns quimicos para ajudar
Abraços a todos

Anónimo disse...

Pior do que ter depressão é pensar que se tem uma depressão (e n ter) ou tentar arranjar sintomas a que se enquadrem na depressão, a bem ou a mal...Se se sentem em baixo porque não tentar, pelo menos, dar a volta por cima ou pensar que é uma fase que vai acabar por passar?!?! Não,...é logo a depressão e depois fazem questão de espalhar aos sete ventos, usando mesmo um programa de rádio!!! No mínimo estranho...

Marta disse...

Várias verdades (a meu ver) já foram ditas:
-Num funeral chorem tudo o que tiverem para chorar.
O meu pai morreu depois de um ano a sofrer com cancro; não chorei porque tinha que tomar conta de tudo; depois de alguns meses fui a um psiquiatra (sim, não é só para os malucos) e foi-me diagnosticado luto patológico; estive em tratamento por 6 meses e curei-me.
-Gostem muito de vocês próprios; é a única forma de evitar outras depressões; primeiro vocês, depois os outros; só estando bem podemos verdadeiramente ajudar os outros... senão somos um fardo!

Mais acrescento: só se cura duma depressão quem realmente se quer curar. O ouvinte que ligou com um desgodto de amor é exemplo: ele não quer largar as lembranças porque e tudo o que tem e, portanto, não ultrapassa a situação.
O querer curarem-se é quase todo o caminho para a cura. Diz que já passou por isso!
E protejam-se! Protejam-se sempre, apesar de isso representar, por vezes, uma vidinha um pouco asséptica...!

jorge disse...

a vida é bela!!

Anónimo disse...

de facto a depressao é uma coisa horrivel, ja passei por isso durante 2 anos..foi a minha professora de psicologia q m deu nºs de psiquiatras qdo a minha reacçao foi dizer q "isso é para loucos, e eu nao sou louca!"..akabei por ir ver como é que aquilo funcionava e qdo dei por mim, tava a ter acompanhamento psicologico, no qual a minha psiquiatra nao fazia mais nada, a nao ser chular-m dinheiro e passar anti-depressivos, e ter conversas de cafe irritantes...no qual eu saía de la mais revoltada do que qdo entrava..tudo isto para aprender a fazer um luto do meu irmao..so sei q hoje em dia tive q aprender a lidar com a situaçao e nao foi graças a ela de certeza...e mto menos dos 2 anos q andei a dormir na forma
Hoje jamais voltaria a tomar essas porkarias..o melhor medicamento para as depressoes eh sorrir, rir e andar d cabeça levantada..
beijinhosssssssssss

Anónimo disse...

Fumar um porro faz bem a tudo..

Anónimo disse...

Olá,
Eu apesar de uma situação bastante dificil que estou a passar, pois casei em setembro e fui abandonada pelo meu marido em dezembro(3 meses de casamento depois de namorar 11 anos) não estou numa depressao mas como sei que o meu marido esta a ouvir e esta a tentar justificar-se com a depressao para me ter deixado gostava de perguntar se uma pessoa com depressao tem por habito andar nas noites em discotecas, bares, divertir-se na maior ou será isso entao uma adolescencia aos 30 anos???? Ele está a ouvir e gostava que explicassem e falassem sobre isto em directo.

Beijinhos e Obrigado

telmy disse...

Tambem quero ser amiga do Alvim!!!!!

xD


Ham, ainda nunca tive nenhuma depressão.. mas tenho a dizer que tudo isto, esquizofernia e essas nossas 'doenças' mentais.. me intressam tanto ^^


adorei o programa :D beijinho *

catarina disse...

Nunca tive nenhuma depressão nem conheci ninguém que tivesse. Mas acho uma falta de respeito enorme dizer que as pessoas inventam depressões e que estar deprimido é estar na moda. Fala-se do que não se sabe. É preciso cuidado antes de dizermos certas coisas para não revelar intolerância e ignorância.

http://significados. livejournal.com

Anónimo disse...

Depois de ler alguns comentários aqui deixados, apercebo-me que muitas pessoas ainda vêem a depressão como um tabu, outras banalizam um pouco esta doença e ainda para outros é um tema que até parece mal falar. Mas também já há bastantes pessoas que têm conhecimento directo ou indirecto da depressão.
É muito difícil compreender a depressão para quem está de fora, são sentimentos muito intensos que quase levam à loucura, pois estão constantemente a latejar ao mesmo tempo e nós não temos controlo nenhum. Depois da depressão, quando esta passa totalmente, já se está um pouco vacinado para as próximas lutas que serão sempre mais leves.
Enfim, acho que além de causas como stress ( acho que é a maior)e outras, às vezes nem as há, é só o nosso organismo que reage a alguma coisa que "mexeu" connosco. Mas acho que a maior causa tem a ver com a nossa educação e com a nossa cultura que nos ensina que devemos ser MUITOS FELIZES. Só que a felicidade não é algo que seja constante e duradoura. Vivemos num mundo de dor e amor e temos que equilibrar esses dois extremos para conseguirmos andar aqui. Aceitar o sofrimento, admiti-lo e tentar descobrir as causas e que ele também faz parte da vida e não estar continuamente à procura da felicidade eterna, pois não existe.

Apesar deste comentário estar um pouco fora de validade...o tema interessa-me bastante , ) foi só mesmo por isso.

Continuação , )


Zahaara

Anónimo disse...

ola pessoal...

quero dizer que nao sei se é deprecao, mas hoje tenho vinte anos e sofro muito por ter medo de tudo que me acontece, as vezes tenho medo ate de ter medo...
tudo foi quando tinha 17 anos,comecei a sentir tonturas e nenhum medico me diagnosticava ate que a falta de ar me domou, o medo de dormir e nao acordar,o medo de desmaiar e dores que sempre aparecia por todo o corpo,ate que comecei a tomar calmante e antidepressivo onde foi que comecei a melhorar,mas nao foi por muito tempo, parei de tomar todos os remedios e nao tenho mais medo de dormir e morrer, mas sinto dores e tenho sisma de tudo,onde acaba que eu nao vivo uma vida alegre porque fico sempre deprimido e com pessimismo... muito obrigado...

Anónimo disse...

ola pessoal...

quero dizer que nao sei se é deprecao, mas hoje tenho vinte anos e sofro muito por ter medo de tudo que me acontece, as vezes tenho medo ate de ter medo...
tudo foi quando tinha 17 anos,comecei a sentir tonturas e nenhum medico me diagnosticava ate que a falta de ar me domou, o medo de dormir e nao acordar,o medo de desmaiar e dores que sempre aparecia por todo o corpo,ate que comecei a tomar calmante e antidepressivo onde foi que comecei a melhorar,mas nao foi por muito tempo, parei de tomar todos os remedios e nao tenho mais medo de dormir e morrer, mas sinto dores e tenho sisma de tudo,onde acaba que eu nao vivo uma vida alegre porque fico sempre deprimido e com pessimismo... muito obrigado...

Anónimo disse...

Gostaria de deixar um pequeno recado`aos ignorantes que não acreditam na existencia desta doença já comprovada cientificamente,o meu desprezo,cabe a vcs meros elementos insensíveis duas opções:informar-se ou continuar na ignorancia,que para vcs é mais comodo, o melhor mesmo é criticar quem tem essa doença.E para os depressivos Coragem e Fé.

Anónimo disse...

Olá pessoal eu tenho um primo que esta em depreção e toda a familia está muito preocupado com ele alguem pode me falar sobre o que devemos converssar com ele? porque ele não fala com ninguem e não gosta de conversar e as coisas estão indo de mal a pior!

Anónimo disse...

nao consigo como é que alguem é capaz de dizer que uma depressão é para quem nao tem nada para fazer ou pensar, nem tem amigos...por favor isso é da mais pura ignorancia pensei que em pleno ano 2009 e com a evolução da ciencia e saude este tipo de comentarios nao iriam mais existir, mas infelizmente ainda há pessoas que pensam dessa forma :S, e arrisco me a dizer que essas pessoas nunca passaram por tal coisa nem perto de alguem que o experiencia-se. eu estudo trabalho tenho amigos e namorado com quem estou frequentemente e que me apoiam e apoiaram sempre, tenho muitos problemas em que pensar a nivel familiar,por exemplo, e neste momento vivo uma depressão..será que é por nao ter nada para fazer ou pensar?ou não tenho amigos?
é por este tipo de comentários que imensas pessoas se suicidam por dia devido a depressões nao tratadas, não reconhecidas com importancia por quem as vive e pelas pessoas em seu redor.
Não tornem um assunto tão frágil e delicado como uma simples falta de ocupação.
Espero que quem pensa dessa forma nunca tenha a infelicidade de viver um momento de depressão :´)

Anónimo disse...

OI!!! Eu acho que essas pessoas que acha que quem tem depressão é tipo de pessoas desoculpadas não sabe como é difícil. Não sabe como é acordar e não ter vontade de nada. Ficar sem nossão das coisas, só querer chorar, não querer se cuidar pensar em suicidar e levar o seu filho com vc. Eu estou falando pois venho sofrendo desse mau a cerca de três meses. Tenho um marido maravilhoso que me ama e uma filha de 1 ano e 10 meses linda. Estou tomando um medicamento chamado citalopram estou me sentindo melhor mas não estou curada. Sinto ainda muita tristeza, disanimo, medo de morrer um desespero enorme a cabeça confusa mas envista de um tempinho atrás me sinto melhor. A única coisa que eu quero é ter a minha vida de volta, aquela alegria de viver pois eu era uma pessoa feliz e a depressão é uma coisa terrível. OBRIGADA pela a oportunidade de falar um pouco do meu problema.