quarta-feira, junho 27, 2007

As diferenças que nos unem



João Paulo é activista pela causa lésbica e gay mas, sobretudo, como o próprio sublinha, «pelos direitos humanos em geral» – dos quais faz parte, naturalmente, o direito de, numa rua onde toda a gente almoça bifes com batatas fritas, usa ambientador lavanda no corsa, ostenta uma unha comprida no dedo mindinho e veste daquelas t-shirts «eu fui» do Rock in Rio; comer, volta e meia, um bacalhau à lagareiro, conduzir, ao invés, um clio a cheirar a pinho, usar cotonetes para a cera dos ouvidos ou ter acampado, por exemplo, em Paredes de Coura nos últimos anos.

Virá hoje à Prova Oral falar connosco, entre outras coisas, sobre o PortugalGay site que dirige há mais de dez anos –, contar dos pequenos e grandes senãos do quotidiano de quem é parte de uma minoria – num mundo cada vez mais desconfiado em relação às minorias –, discutir da eficácia de eventos como o PortoPride contra estigmatização dos homossexuais: assunto que tem dividido opiniões, achando uns que todo aquele estridor mete o assunto na ordem do dia, obrigando as pessoas a ter consciência de que, quer gostem quer desgostem, não almoçamos todos o tal bife com batatas fritas (e tive um vizinho – até me arrepio de contar – cujo citroen c3 fedia a algas marinhas); achando outros que promove a ideia de que um homossexual é invariavelmente uma pessoa excêntrica.

O assunto é, pois, sermos o que quisermos, como quisermos – enquanto respeitadores das liberdades alheias, naturalmente –, e, portanto, diz-nos respeito a todos – lésbicas, gays, heterossexuais, presidentes de câmara, padeiros, pára-quedistas, otorrinolaringologistas, desenhos animados e líderes parlamentares. Podem e devem reflectir e opinar – a partir das 19, via 800 25 33 33, ou a partir de agora na caixa de comentários do blogue. Com Fernando Alvim e Rita Amado.

PS: atenção à fuga de sexta-feira (dados no post anterior). Biba o Albim. E Bibá Pita.

25 comentários:

Anónimo disse...

alvim, vou perguntar isto apenas uma vez, por isso pensa bem antes de responder.

queres casar comigo?

Deolinda Santos disse...

Deverá ser alterada toda a cultura ocidental e o casamento passar de contrato para constituir familia e passar a contrato para união entre 2 pessoas?
Para a união entre duas pessoas não bastará só elas quererem ou não há confiança entre elas...?
Resumindo a duas perguntas:
Até que ponto a sociedade se deve adaptar aos gays e lesbicas?
Até que ponto os gays e lesbicas se devem adaptar á sociedade?

Viva os gays abaixo as bichas doidas que só o são para chatear alguem

definitivo disse...

Boa noite, Alvim.

No teu programa cabe tudo - é o único programa de rádio sem pudores -, e é por isso que acho que te posso pedir para fazeres esta pergunta ao teu convidado: os gays também têm ponto "G"?

Fico-me por aqui, pois estou atrasado para a camioneta.

Abraço, capitão.

Anónimo disse...

A liberdade é o maior inimigo da sociedade, quanto menos livre é uma sociedade mais ela tem objectivos e valores e trabalho em equipa para a construção da sociedade, mas (e há sempre um mas) uma sociedade tão regrada que se torna igualitária torna-se um antro de corrupção que corroi a sociedade destroi o egualitarismo e sabota a liderança.

xano disse...

Gays de Portugal podem continuar e multiplicar-se , mas caminho fica para quem gosta de mulheres .

7vens disse...

João Paulo és o macho ou a fêmea ???

Anónimo disse...

Quero puxar à conversa o PNR. Como é que o João Paulo lida com o PNR?

PNR-Partido Nacional da Renova?
Renova-Papel Higiénico
Papel Higiénico---(vocês são inteligentes)


P.S.: Beijo para a Marisa, fã número 1!

rui matos disse...

O Cláudio Ramos é Bicha (Bronco) ou Gay ?

Patricia disse...

boas alvim e companhia!
eu nada tenho contra os gays e lesbicas, acho k cada um tem a sua maneira, mas fico curiosa como se dao numa relação, o k leva a ter uma relação homosexual, e ja agora quais as hipoteses de terem um filho?
bjs e continua assim ;)

Anónimo disse...

Em primeiro lugar penso que,como todo o ser humano,o homossexual deve ser protegido e defendido no trabalho,na escola na sociedade.
Questão diferente é a do do casamento. O casamento é anterior ao estado e ao direito, já existem referencias ao casamento no antigo testamento,fim primário do casamento é a constituição de uma familia. Digo fim primário e não o ultimo ou unico.
O segundo fim é a procriação, que é o fim primário da sexualidade, só a seguir vem o prazer. Claro que os casais homosexuais podem fazer o qu quiserem, ninguém os pode e deve proibir de nada,o que não podem é querer estar dentro de uma instituição, que não lhes está destinada.
Por isso proponho um regime juridico, em que seja estabelecido a existencia de direitos e deveres para um par homosexual. Não lhe chamem é casamento, que desde sempre, é outra coisa!

Por fim espanta-me alguns de vós, que não tem o minimo respeito pelos que não pensam da mesma maneira. São logo chamados de homofóbicos... fóbia quer dizer medo, medo de quem?
Tratar igual o que é igual e diferente o que é diferente; com respeio pela dignidade da pessoa.

Pedro

Anónimo disse...

Alvim, tu colocas a pintinha no "i"...Deixa-te de coisas :)

Essa teoria alvinesca...hummm, nao me parece k esteja correcta...:)

Beijos

Rui Cubano disse...

Por amor de Deus! já me incomoda um certo tipo de ideia que ainda por cima generalizam. Adoro Homossexuais e acho que têm de ter por vezes muita coragem para viverem a sua opção mas, também divertem-se sexualmente bastante mais que os Hetero que têm de enfrentar a dança chata da côrte que os católicos e puritanos assexuados inventaram e as meninas... acataram. Mas aquela coisa de que do clic irrita-me plo seguinte:Quem não conhece gente que está casada com uma mulher e não devia de estar? ui!... se um dia eu acordar, com um sorriso nos lábios, depois de um sonho em que um belo Africano me aquece as costas... não parece que seja simplesmente uma escorregadela freudiana.
Deixem isso do clic que a opção sexual é uma coisa muito séria e forte, e não usem isso, em insegurança, para duvidar da coragem e opção de muitos Heteros.

Anónimo disse...

Alvim pergunta aí ao convidado se aparecesse a Tera Patrick nua a frente cheia de vontade e carente de amor, se ele não fazia um esforço para tentar a tentar saciar? E tu Alvim fazias? lol

Anónimo disse...

Outra coisa... deixam o politicamente correcto.
Pedro

CookieMonster disse...

Origem da palavra gay (entre outras coisas):http://pt.wikipedia.org/wiki/Gay

Squeezy disse...

Encontro-me a trabalhar na Rep. Checa, e estou a ouvir o vosso programa cá. As mentalidades por aqui são mais abertas... logo os casais do mesmo sexo podem casar...

desde que estou aqui já vi mais mulheres a beijarem-se a a andarem de mao dada na rua do que em Portugal. Homens não é tão comum, mas também se vêm alguns.

Cumprimentos
Tiago Gonçalves directly from Prague

Anónimo disse...

Antigamente era proibido, depois passou a ser permitido.... a seguir ainda vai passar a ser obrigatório!

Criatura da Noite disse...

OS DIREITOS DOS HOMOSSEXUAIS NEM DEVERIAM ESTAR EM DISCUSSÃO. SIMPLESMENTE, TODOS DEVERIAM TER DIREITOS IGUAIS!

INFELIZMENTE, VIVEMOS NUM PAÍS RETRÓGADA E DE GENTE MESQUINHA. ALIÁS, VÊ-SE POR ALGUNS COMENTÁRIOS NESTE BLOG.

Anónimo disse...

Olá boas...

Acho mais aceitavel o homosexualismo socialmente do que a toxicodependencia....
Porquê? Perguntem a si mesmo qual é o que faz mais tragédia? Qual é o mais triste? Sou heterosexual, só que penso como cidadã e a nossa sociedade está a ficar pobre em cultura, valores...

A droga é a dominante, o alcool, a violencia, não me venham dizer que que são as bixas ou bixanas que andam por aí a drogar e roubar.
Até porque acho que todos os gays têm personalidade, e até são os que vencem na vida... lutam contra muitos aspectos sociais e descriminatórios... enquanto que os toxicos que andam a roubar para alimentar vícios, a levar vida de faz de conta... Vá vamos colocar regras nesta sociedade sem base nem futuro.
Há discriminação pra gays 1
Há salas de chuto 2 que luxo
Há salas pra abortar 3

Tudo pela negativa, que raio de personalidades existem no poder?

São corruptos? marginais? não têm noção que não somos 2 ou 3 casos, somos uma nação... E Têm que pensar assim, porque assim é e deve ser.

:::: DIREITO é UM DIREITO ::::

::: Abortar choca-me :::

::: DRogas Choca-me:::

Amor entre gays não me choca porque é uma opção pessoal, e só é pena quando saiem à rua são discriminados, aquando há situaçãoe mais graves e penosas na nossa sociedade que merecem mais que uma palavra discriminatoria...

:::há que respeitar e aceitar:::

Não é as lesbicas que abortam....pois são as que mais têm sensibilidade e amam mais que ninguem... penso eu de que...

UM beijinho pra quem acredita pois ninguém é uma ilha... partilhar emoções é saudavel...

Matar,grogas, abortos, salas de xuto parece-me mais gramatico não ?!

Anónimo disse...

um programa dedicado 'a paneleiragem e gayzada?...tratem-se pf.

Anónimo disse...

Cratura da noite: Temos que tratar igual o que é igual, diferente o q é diferente.
Pedro

Anónimo disse...

Gramatico : __Dramático quer eu dizer...

F.

Pipapakigrafo disse...

Escrevo como Portugues residente em Espanha e casado com uma Mexicana...

Apesar do que se cre sobre Espanha e de eu viver em Barcelona, os preconceitos fazem-se sentir de igual forma neste pais!
+E certo que em Barcelona nao tanto mas em Espanha no geral o panorama tambem nao é bom!

E ja agor: NAO! Em Portuygal nao ha nada que se pareça a Can Cun!

Abreijos

rednex disse...

Boa noite Alvim…

Desde já quero saudar a iniciativa da escolha deste tema para o programa. Nunca é demais carregar na mesma tecla e sem dúvida que estes debates públicos quer sejam na rádio quer sejam na Tv. São bastantes importantes.
Sou gay e como tal não podia deixar escapar esta oportunidade de desabafar, libertar quiçá e de certa forma calar as piadinhas que não são de mau gosto mas sim de pura baixaria ignorância ou então simplesmente falta de bom senso.
O programa foi muito bom e elucidativo mais haveria a destacar e contrapor, mas para tal é necessário haver intervenções dos verdadeiros interessados, os gays é claro. (tentei entrar em contacto varias vezes mas nunca consegui)
Referindo-me agora ao conteúdo do vosso programa, que pretendo atacar um pouco aquilo que foi dito e que não concordo porque pelo meu ponto de vista a realidade não é assim tão linear como vocês a pintaram.
Há promiscuidade no gayzismo sim, mas onde não há?
Mas também há o lado natural de ser. Passo a explicar há claro as tais bixinhas, ou bixas como queiram identificar, que denegrecem a imagem total do ser homossexual. Esses indivíduos são nada menos que mulheres em corpos de homem. Os gestos, as atitudes, o falar miudinho etc., são simplesmente a sua frustração a falar mais alto pelo facto de serem homens e não puderem ser mulheres. Concordo que as pessoas têm de ter o seu papel na sociedade, mas também devem comportar-se e saber comportar-se em sociedade. E para isso é urgente parar com estas coisinhas de gaja!
Em contrapartida Há os gays que não são as bixas, porque se comportam como devem ser, com maior ou menor pudor, revelam-se seres ditos “normais” para a sociedade!
Como se descobre que somos gay???
Hmmmmm….. Provavelmente já todos pensamos nisso e nunca chegamos a uma conclusão concreta, porque realmente nunca podemos apontar esta ou aquela situação como causa de início de sermos gay. Eu acredito e ainda hei-de descobrir, e lanço o desafio a quem de interesse a tentar provar se o facto de sermos gay não tem a ver com a nossa infância. È verdade que as crianças na sua fase de socialização infantil e juvenil vão aprender a comportar-se em sociedade e são-lhe dadas informações por imposição por tradição ou por simples acaso certas matérias que ficaram na sua memória e como modelo a seguir. Eu como muitos dos meus amigos gay, temos histórias muito semelhantes, ou porque um estranho nos interpelou na rua, ou porque um tio um primo ou um amigo nos acariciou e dai surgiram carícias, contactos físicos ou mesmo joguinhos sexuais! É preciso ter cuidado com isso!!
Se há coisa que me irrita é dizerem que gay é serem uma opção!!
Experimentem optar e digam-me se é bom! Se eu pudesse optar, de certeza que não era por ser gay! Viver condicionado, nas mentiras na falsidade não é para mim nem para metade dos comuns mortais.
Bem isto já vai longo e é melhor não continuar porque mais haveria a expor a nu e cru este mundo que por si só é complexo.
Porque é que Portugal é assim tão retrógrado?
Já leram os Post s anteriores? É triste. Apenas duas notas em relação a esses que os redigiram: 1º Tu podes ter filhos que o sejam aqueles que tu criticas e em 2º de certeza que já passaste ou vais passar por uma experiência homossexual (há estudos que comprovam essa essência de que todo o ser humano tem pelo menos uma experiência com uma pessoa do mesmo sexo – não deixa de ser gay!)

DEIXEM OS GAYS EM PAZ

Anónimo disse...

Boa noite Alvim…

Desde já quero saudar a iniciativa da escolha deste tema para o programa. Nunca é demais carregar na mesma tecla e sem dúvida que estes debates públicos quer sejam na rádio quer sejam na Tv. São bastantes importantes.
Sou gay e como tal não podia deixar escapar esta oportunidade de desabafar, libertar quiçá e de certa forma calar as piadinhas que não são de mau gosto mas sim de pura baixaria ignorância ou então simplesmente falta de bom senso.
O programa foi muito bom e elucidativo mais haveria a destacar e contrapor, mas para tal é necessário haver intervenções dos verdadeiros interessados, os gays é claro. (tentei entrar em contacto varias vezes mas nunca consegui)
Referindo-me agora ao conteúdo do vosso programa, que pretendo atacar um pouco aquilo que foi dito e que não concordo porque pelo meu ponto de vista a realidade não é assim tão linear como vocês a pintaram.
Há promiscuidade no gayzismo sim, mas onde não há?
Mas também há o lado natural de ser. Passo a explicar há claro as tais bixinhas, ou bixas como queiram identificar, que denegrecem a imagem total do ser homossexual. Esses indivíduos são nada menos que mulheres em corpos de homem. Os gestos, as atitudes, o falar miudinho etc., são simplesmente a sua frustração a falar mais alto pelo facto de serem homens e não puderem ser mulheres. Concordo que as pessoas têm de ter o seu papel na sociedade, mas também devem comportar-se e saber comportar-se em sociedade. E para isso é urgente parar com estas coisinhas de gaja!
Em contrapartida Há os gays que não são as bixas, porque se comportam como devem ser, com maior ou menor pudor, revelam-se seres ditos “normais” para a sociedade!
Como se descobre que somos gay???
Hmmmmm….. Provavelmente já todos pensamos nisso e nunca chegamos a uma conclusão concreta, porque realmente nunca podemos apontar esta ou aquela situação como causa de início de sermos gay. Eu acredito e ainda hei-de descobrir, e lanço o desafio a quem de interesse a tentar provar se o facto de sermos gay não tem a ver com a nossa infância. È verdade que as crianças na sua fase de socialização infantil e juvenil vão aprender a comportar-se em sociedade e são-lhe dadas informações por imposição por tradição ou por simples acaso certas matérias que ficaram na sua memória e como modelo a seguir. Eu como muitos dos meus amigos gay, temos histórias muito semelhantes, ou porque um estranho nos interpelou na rua, ou porque um tio um primo ou um amigo nos acariciou e dai surgiram carícias, contactos físicos ou mesmo joguinhos sexuais! É preciso ter cuidado com isso!!
Se há coisa que me irrita é dizerem que gay é serem uma opção!!
Experimentem optar e digam-me se é bom! Se eu pudesse optar, de certeza que não era por ser gay! Viver condicionado, nas mentiras na falsidade não é para mim nem para metade dos comuns mortais.
Bem isto já vai longo e é melhor não continuar porque mais haveria a expor a nu e cru este mundo que por si só é complexo.
Porque é que Portugal é assim tão retrógrado?
Já leram os Post s anteriores? É triste. Apenas duas notas em relação a esses que os redigiram: 1º Tu podes ter filhos que o sejam aqueles que tu criticas e em 2º de certeza que já passaste ou vais passar por uma experiência homossexual (há estudos que comprovam essa essência de que todo o ser humano tem pelo menos uma experiência com uma pessoa do mesmo sexo – não deixa de ser gay!)

DEIXEM OS GAYS EM PAZ