segunda-feira, janeiro 07, 2008

Mediterraneo


Ana Laíns, uma das artistas que participam no Mediterraneo

Uma emissão mediterrânica a propósito do lançamento de Mediterraneo, uma obra composta por um livro – com fotografias e apontamentos sobre a história, a geografia, a cultura e o lazer do Mediterrâneo – e quatro cd’s recheadíssimos de canções, das tradicionais às modernas, de 23 países que pululam por essa região. Lemos na nota de apresentação deste trabalho:

«O Mediterrâneo é sem dúvida a região do mundo culturalmente mais prolífica que se ergue em torno das suas tradições seculares. Desde sempre tem sido uma incessante fonte de inspiração para inúmeros artistas e a terra natal de grandes movimentos culturais. Este trabalho consiste num livro a cores com 4 CD. O livro aborda temáticas tão diversas como a História; a Geografia humana e territorial; Clima, flora e a paisagem; Cultura gastronómica e musical; Turismo e lazer; inclui também informação detalhada sobre os Artistas. Ao longo do trabalho podemos ver espectaculares fotos da região. Nestes 4 CD com mais de 5 horas de duração, podemos afirmar que a música mediterrânica é tão rica como variada. Escutam-se: baladas, canções de embalar, música popular e folclórica, temas cinematográficos, fusões electrónicas e outras, sendo que as actuais tendências vão de encontro às fusões étnicas. Musicalmente assistimos à predominância de voz, instrumentos de cordas e percussão, ouvem-se também instrumentos de sopro e metais. Uma mistura de sonoridades com raízes tradicionais mas onde a modernidade impõe novos contornos num processo contínuo de renovação. Literalmente, uma viagem musical geográfica por 23 países da região, de Oeste para Este, Norte para Sul e de Este para Oeste, que começa em Portugal e acaba em Marrocos.»

Em estúdio, para falar do que distingue o grande caldeirão de culturas que pululam pela região mediterrânica, explicar-nos porque é tão rica assim, como se fez a selecção das canções que integram estes quatro cd’s e do o público que há para elas, teremos Samuel Lopes, da editora Som Livre (que edita este trabalho) e Xaile, um dos projectos musicais (neste caso, português) que o integram.

Quanto a vocês, via 800 25 33 33 e caixa de mensagens do blogue, digam-nos do vosso interesse musical para lá das culturas dominantes, das línguas dominantes – aquela música que mais facilmente nos está à disposição em qualquer loja de cd’s ou estação de rádio; e contem-nos se a Internet, com todas as novas possibilidades de divulgação, veio de alguma forma alterar o vosso gosto, fazer-vos interessar por música que, doutra forma, só por um improvável acaso vos chegaria aos ouvidos.

É a partir das 19, com Fernando Alvim e Cátia Simão.

10 comentários:

LAPAROTE disse...

Boa tarde Alvim,

Eu considero-me um grande apreciador da musica do mundo e, em grande parte, devo isso à internet, a quem aproveito para endereçar um beijinho de gratitude.

Pessoalmente, gosto de explorar outras sonoridades e, para isso, utilizo um site muito bom que se chama Radio Locator (http://www.radio-locator.com/).

Este site tem links directos para milhares de rádios de todo o mundo, inclusivamente de países onde custa a crer que exista rádio.

Foi através deste meio que percebi que apesar de tudo a música portuguesa é muito boa comparada com algumas alarvidades que se ouvem por este mundo fora...

Alvim, grande abraço e um Feliz 200 8 para todo o pessoal da Antena 3.

LAPAROTE

Rui Cubano disse...

Ana Laíns, quero-te muito. Depois de ver o vídeo não poderei viver mais sem tí... vamos ver, até ao fim do dia.

P Batista disse...

Antes de mais, quero desejar um bom ano de 2008. E adorava saber onde posso encontrar esse projecto?
Só por curiosidade, Alvim não vais passar a Zorba, pois não?

lady.bug disse...

Olá :)
a internet tem-me mostrado coisas muito diferentes em relação áquilo que ouvimos na rádio, que são os grandes sucessos... porque das duas uma: ou ouvimos rádios «alternativas» ou estamos muito atentos a programas específicos, inteiramente dedicados às novas sonoridades. A internet permite-me aceder a essas sonoridades quando quero, sem compromisso de horas no que respeita àquele programa específico de rádio.

as pesquisas simples e os links, saltarmos de um lado para o outro, tudo isso me tem permitido a abertura a novos sons, novas melodias!

JP disse...

O mediterrâneo era em tempos antigos, um local de permuta constante de culturas e esta ficou ainda maior, quando os portugueses conquistaram Ceuta aos Mouros, o que permitiu que outros povos entrassem no mediterrâneo. Daí a multiculturalidade desta região. A sua música tem influências de muitas regiões como Espanha, Grécia, França, Itália e África. A música que ouço com sonoridade mediterrânea é dos Gotan Project e do Yann Tiersen (curiosamente ambos de França).

P Batista disse...

Daquilo que conheço é fundamentalmente mais grego e espanhol, para além claro da nossa música! Afinal Portugal também é um país do Mediterrâneo.
Mas tenho curiosidade em ouvir música vinda do Médio Oriente, Egipto, Marrocos e da região dos Balcãs. Ironia ou não, não tenho qualquer conhecimento do tipo de música do centro deste Mar Nostro - Itália.

E sim, a Zorba é uma das minhas músicas favoritas... ;D

Será que pode haver um festival especial do tipo do de Sines, mas para este região? Se existe, onde e quando?

Obrigado, e uma chuva de estrelas de boa fortuna para as Xaile!

Jambakule disse...

Um bom exemplo de musica folk italiana, e que acho bastante interessante sao os Antonio Infantino e I Tarantolati di Tricarico...

jose antonio disse...

eeeeeeiiiiiiiiiii
o acordeon tb tem botoes dos dois lados!! a concertina nao tem é metade dos botoes do acordeon. atevo-me adizer que "XAILE" foi o melhor projecto de 2007. valeu a pena esperar por vç's no final do concerto de vila real... conheci pessoas fantasticas, bj's para as meninas abraços para "eles"... pronto para o alvim tb... e o resto da malta

jose antonio

Filipa disse...

O Samuel Lopes não é da Som Livre..Meus amigos...É da Difference

Anónimo disse...

O Samuel Lopes é da Difference, não da Som Livre e a pessoa que REALIZOU e que mais lutou por este projecto.....