segunda-feira, dezembro 17, 2007

Call Girl



Dia de cinema português na Prova Oral com dois convidados de luxo que, ultimamente, o têm posto na ordem do dia: o realizador António Pedro Vasconcelos e a actriz Soraia Chaves. Sobre a mesa estará o filme Call Girl (nos cinemas a 27 de Dezembro). Uma breve sinopse:

«Maria, uma call girl de luxo, é contratada por Mouros para seduzir Meireles, presidente de Vilanova, na tentativa que este autorize uma multinacional a construir um empreendimento turístico de alta qualidade. Entretanto, Madeira e Neves, polícias da PJ, descobrem indícios de corrupção e começam a investigar Meireles. Tudo se torna ainda mais complexo quando Madeira descobre que Maria, a paixão da sua vida, é o isco que obrigará o político a ceder...»

Mais uma vez a mistura de sexo e poder a ser o motor de uma história: são estes os ingredientes infalíveis das boas histórias? Para lá do aspecto ficcional da coisa, há neste filme, também, um bocadinho de retrato do nosso país político? Para quando Soraia Chaves no papel de uma solteirona chata, sonsa e assexuada?

Perguntas e comentários via 800 25 33 e caixa de mensagens do blogue (no fim da conversa leiloaremos o microfone com os perdigotos da Soraia Chaves). A partir das 19, com Fernando Alvim.

14 comentários:

Miguel T. disse...

Soraia, queres fazer um filme porno comigo?

LAPAROTE disse...

Oi Alvim!

Gostaria de dar os meu sinceros parabéns, quer ao António Pedro Vasconcelos quer à Soraia Chaves.Dou os meus parabéns pela coragem e pela libertação do cinema português de certos tabus como o do sexo puro e duro. Sexo não é pornografia, nem pouca vergonha.

A Soraia Chaves, que é bastante agradavelzinha e que tem um ar extremamente hospitaleiro, bate aos pontos essas super-estrelas norte americanas...Viva o cinema e os actores portugueses...

Hoje não é necessário avisares a minha mulher, porque já lhe disse que vou jantar a casa. Obrigado

Abraço Alvim...

LAPAROTE

Nuno Ferreira disse...

boas Alvim!
para além de um tema sempre interessante, desta feita tens uns convidados top of the line... sem desprimor aos que já por aí passaram. Em especial a super mulher Soraia Chaves que é uma senhora á moda antiga, de uma sensualidade absolutamente incrível e discreta, o que a torna ainda mais interessante. Quanto ao António Pedro Vasconselos é sem dúvida um dos grandes do cinema made in Portugal e desejo que este filme seja mais um grande sucesso.

PARABÉNS adiantados, a ambos, pois estou certo que este filme será um exito...

Para me despedir gostaria de dizer que se a Soraia Chaves fosse realmente uma call girl eu estava perdido...

abraço
Nuno Ferreira

Joao disse...

ola alvim e xana,j.p.vasc. e um ola especial a Soraia chvs.
estive a ver a peça sobre o filme em questao eeeeeeeeee.....nao deu muito bem para avaliar se o filme é bom ou nao, mas certamente valerá a pena ver, mas que me perdoe o reslizador porque se o filme nao fosse feito com a Soraia.
hummmmmmmmm nem sequer tinha vindo á prova oral. Brincadeira.
Vamos aguardar pela satira dos gatos sobre o filme.
um abraço crazidog.

Sandboarder disse...

Alvim, Alvim
olha espero k te portes como deve ser e leiloes mesmo o micro com os perdigotos e tudo, mas algo me diz k assim k lhe puderes por as mãos vais galgar a fugir com ele.

xaninha se ele se portar mal poe-lhe uma mordaça. ehehehe

Ana Cláudia disse...

Oh Alvim, com aquela voz "Worten"... não te saías nada mal como call boy.. ;P

Anónimo disse...

Soraia, ia-te!

Minnie disse...

Eheh Se o Alvim desse numa de call boy era agenda cheia!! :D

Agora a sério! ;)
Espero que o filme seja a continuação do que considero ser um processo de evolução no cinema português, que tem vindo a surpreender! Temos de sair daquela ideia cinzenta que temos dos filmes portugueses, herdada das décadas logo a seguir ao 25 Abril, em que os filmes eram de facto soturnos, sombrios e algo cinzentos. Acho que estamos a fazer cada vez mais e melhor cinema português.

Gostava de deixar duas perguntas, uma para cada convidado:
- Antonio Pedro Vasconcelos: que achas do cinema português neste momento? Achas que houve/há de facto uma evolução nos ultimos anos?
- Soraia Chaves: como te vês nos tipos de papeis que têm sido atribuidos? Consideras-te uma mulher sensual, uma actriz que apenas faz o seu papel, ou ambas?

Beijinhos para todos!

Rui Cubano disse...

Se a Soraia tá com gripe, o País peludo está doente... maldito bicho, chega a todo lado... vai pelo ar, sem côrte nem jeito, e pimba... o encontro de uma vida... maldito ser.
Neste caso invadiu um pouco a terra onde nascem os sonhos.

Hilário disse...

Ó alvim pergunta ao António Pedro Vasconcelos para quando um workshop??

Nuno Silva disse...

Boa noite a todos.

Gostaria de perguntar ao António Pedro Vasconcelos do porque é que se continua a mostrar pouco cinema português nas televisões portuguesas?

Sendo que os canais privados "despejam" filmes em catadupa nos serões nocturnos ou nas tardes dos fins de semana, vejo o canal público como o espaço mais adequado para os filmes portugueses mas continua-se a mostrar as mesmas películas, tal como hoje deu a "Canção de Lisboa" à tarde na RTP1.

Os filmes portugueses, sendo que são financiados pelo Estado Português, não poderiam também passar na RTP, por exemplo, um filme português por mês em horário decente?

É uma ideia assim tão bizarra promover o cinema português mais recente?

Anónimo disse...

Ora viva.

Gostaria de fazer 2 perguntas:

- ao António Pedro Vasconcelos:
não acha que os filmes actuais são demasiado previsiveis. E se não acha que os filmes americanos são demasiado violentos: muito tiro, muita bomba, muita explosões, etc. Não promoverá uma sociedade violenta ?

- à Soraia Chaves:
para quando uma perninha no Teatro ? è um desafio.

Abraço
Agostinho Vieira
Porto

bombinha disse...

soraia comia te todinha

Anónimo disse...

no podcast esta trocado o conteudo do dia 18 que devia de ser o do call girl